18°C
Clear sky

14 carretas para transporte de oxigênio chegam ao Brasil

Chegaram ao Brasil, nesta semana, 14 carretas que reforçarão o transporte de oxigênio medicinal no país. Os veículos foram importados do Canadá pela empresa White Martins, em uma ação interministerial coordenada pelo Ministério da Saúde. A medida faz parte do Plano Oxigênio Brasil, que auxilia estados e municípios para garantir o tratamento de pacientes com doenças respiratórias, como a Covid-19.

As carretas agora serão emplacadas e passarão por um processo de adequação para rodar pelas estradas brasileiras. Os veículos serão essenciais para aumentar a logística de distribuição de oxigênio medicinal para as instituições de saúde do país.

Por meio do Plano Oxigênio Brasil, o Ministério da Saúde já coordenou a distribuição de aproximadamente 500 mil metros cúbicos de oxigênio neste ano. A pasta tem atuado em diversas frentes para garantir que o produto chegue até os pacientes em todo o país.

Neste momento, as atenções estão voltadas para pequenos hospitais e unidades de pronto-atendimento, principalmente no interior dos estados, que necessitam de cilindros para atender aos pacientes. Esses equipamentos armazenam oxigênio gasoso e precisam ser recarregados à medida que são usados – em média, um paciente com Covid-19 consome, por dia, um cilindro com cerca de sete a dez metros cúbicos de oxigênio.

Para garantir a agilidade nesse processo, o Ministério da Saúde tem coordenado ações junto com a Força Aérea Brasileira (FAB), que faz o transporte de oxigênio para regiões mais necessitadas. A pasta também trabalha incansavelmente para conseguir mais cilindros: já foram enviados 1 mil equipamentos para diversos estados, como Acre, Rondônia, Mato Grosso, Rio Grande do Norte e Paraná. Além disso, está em andamento uma requisição administrativa para 500 cilindros, junto ao estoque excedente das indústrias.

O Ministério da Saúde também possui, hoje, uma carreta criogênica requisitada que sai de Minas Gerais até Rondônia – um trajeto de aproximadamente 10 dias – com capacidade para abastecer diversos estados durante o percurso, como Mato Grosso, por exemplo.

 

Com informações do Ministério da Saúde

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp