Coelho gigante na cobertura do Senado marca Dia da Pessoa com Deficiência

Date:

Share post:

Como parte das atividades da Semana de Valorização da
Pessoa com Deficiência, a cobertura do prédio do Senado, em frente
à cúpula, abriga até domingo (10) o mascote Sansão, da Turma da
Mônica, com 11,5 metros de comprimento. A instalação é uma parceria
da Casa com o grupo Mauricio de Souza
Produções. Denominada “Coelhadas Gigantes”, a intervenção
artística percorre o Brasil em comemoração aos 60 anos da
personagem Mônica.    A campanha também prevê a
apresentação da peça teatral “Junoca & Cia, nesta
segunda-feira (4), às 10h, no Auditório Petrônio Portela do Senado.
O evento, em homenagem ao homenagem ao Dia Internacional da
Pessoa com Deficiência, celebrado no domingo (3), é organizado pelo
presidente da Comissão de Comunicação e Direito Digital (CDD),
senador Eduardo Gomes (PL-TO). Na quarta-feira (6), será
lançado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) o Plano de
Acessibilidade do Senado Federal. Trata-se de uma cartilha sobre
atendimento de pessoas com transtorno do espectro autista que
poderá ser baixada gratuitamente por toda a população, além do
calendário 2024 do Senado em braile.No mesmo dia, o Senado
promoverá um encontro de estudantes de escolas da rede pública de
ensino do Distrito Federal com os personagens Luca, um garoto que
usa cadeira de rodas e adora esportes, e Dorinha, menina cega,
inspirada em Dorina Nowill. Ambos fazem parte da Turma da Mônica.
As crianças receberão a revista em quadrinhos Um amiguinho
diferente, estrelada pelo personagem autista André, do Instituto
Mauricio de Sousa. Cordão de girassóisO coelho gigante Sansão
tem nas mãos o cordão de girassol, usado para identificar pessoas
com deficiências ocultas, que podem não ser percebidas de imediato,
como o transtorno do espectro autista. De acordo com o Centro de
Controle e Prevenção de Doenças (CDC), uma agência do Departamento
de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, uma em cada 36
crianças aos oito anos de idade é diagnosticada dentro do
espectro.Aprovada pelo Senado em junho, a  Lei 14.624, de
2023, formaliza o uso nacional da fita com desenhos de girassóis
como símbolo de identificação das pessoas com deficiências
ocultas. 

spot_img

Notícias relacionados

Educação como ferramenta de mudança: Investimentos no futuro dos mais pobres

A educação tem sido reconhecida globalmente como um dos pilares fundamentais para o combate à pobreza e a...

Teatro Goiânia recebe espetáculo “Entre memórias”

Sobre memórias e aprendizados, a apresentação de dança será às 19h30 O Teatro Goiânia, unidade da Secretaria de Estado...

Studio Y no Bloco do Carneiro

O Studio Y estará presente no Bloco do Carneiro, no Deck Mambo com sua tradicional ação de retoques...

Palavra Comunicação lança Videocast

As jornalistas Alessandra Câmara e Bia Tahan, da Palavra Comunicação, lançam nos próximos dias o Videocast: Com a...