Governo de Minas Gerais Declara Situação de Emergência em Saúde Pública devido ao Aumento de Casos de Dengue e Chikungunya

Date:

Share post:

O governo de Minas Gerais decretou situação de emergência em saúde pública devido ao crescente número de casos de arboviroses no estado, em especial dengue e chikungunya. Segundo o decreto publicado no Diário Oficial de Minas Gerais, nas três primeiras semanas de 2024, foram registrados 11.490 casos confirmados de dengue e 3.067 casos confirmados de chikungunya. O texto ressalta que a dengue está sendo predominantemente causada pelo sorotipo 1, mas também já há detecção de casos do sorotipo 3, que não circulava de forma epidêmica no Brasil há mais de 15 anos. O governador Romeu Zema foi autorizado a tomar medidas administrativas para conter as arboviroses, incluindo a aquisição de insumos e materiais, bem como a contratação de serviços necessários ao enfrentamento da situação de emergência. Além disso, o decreto estabelece a criação do Centro de Operações de Emergências de Arboviroses, coordenado pela Secretaria de Saúde de Minas Gerais, para monitorar e gerir a situação emergencial. O decreto terá validade por 180 dias.

Vacinação contra a dengue também foi mencionada no texto. O Ministério da Saúde informou que 521 municípios brasileiros foram selecionados para iniciar a vacinação contra a dengue em fevereiro. Essas cidades são consideradas endêmicas para a doença e atendem a critérios como alta transmissão de dengue no período 2023-2024 e predominância do sorotipo DENV-2. A vacinação será direcionada para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que registra um alto número de hospitalizações por dengue. Durante o período de janeiro de 2019 a novembro de 2023, esse grupo foi responsável por 16,4 mil hospitalizações, ficando atrás apenas dos idosos, para os quais a vacina não está autorizada.

A melhor forma de combater a dengue é impedir a reprodução do mosquito. Diante do cenário preocupante, o governo de Minas Gerais está tomando medidas urgentes para conter a propagação das arboviroses, enquanto o Ministério da Saúde planeja a vacinação em regiões consideradas endêmicas. A situação de emergência, declarada por um período de 180 dias, reflete a gravidade da situação e destaca a necessidade de ações imediatas para proteger a população e controlar a disseminação dessas doenças.

spot_img

Notícias relacionados

Educação como ferramenta de mudança: Investimentos no futuro dos mais pobres

A educação tem sido reconhecida globalmente como um dos pilares fundamentais para o combate à pobreza e a...

Teatro Goiânia recebe espetáculo “Entre memórias”

Sobre memórias e aprendizados, a apresentação de dança será às 19h30 O Teatro Goiânia, unidade da Secretaria de Estado...

Studio Y no Bloco do Carneiro

O Studio Y estará presente no Bloco do Carneiro, no Deck Mambo com sua tradicional ação de retoques...

Palavra Comunicação lança Videocast

As jornalistas Alessandra Câmara e Bia Tahan, da Palavra Comunicação, lançam nos próximos dias o Videocast: Com a...