20°C
Clear sky

Acordos para elaboração de 1.223 projetos habitacionais são firmados no Piauí

Assentados da reforma agrária no Piauí contarão com o auxílio de técnicos habilitados na elaboração de projetos de engenharia, acompanhamento e fiscalização de obras para a construção de casas. O benefício alcançará 1.223 famílias, de 55 assentamentos.

A disponibilização das equipes foi possível a partir de Acordos de Cooperação Técnica feitos entre o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Piauí e o Centro de Formação Educacional para Convivência com o Semiárido (Cefesa) e o Instituto Brasileiro de Políticas Sociais (IBPS).

O Cefesa ficará responsável pelos projetos e fiscalização de 1.139 unidades habitacionais a serem construídas em 49 assentamentos, de 28 municípios piauienses. Já o IBPS cuidará das obras de outras 84 casas que serão erguidas nos assentamentos Lages e Barreiros I, localizados em Beneditinos, além de Baixa Bonita, Nossa Vitória, Vale da Esperança e Fazenda Nova, situados em Teresina.

De acordo com a chefe da Divisão de Desenvolvimento e Consolidação, do Incra no Piauí, Weline Borges de Abreu, a meta é acabar com a demanda por habitações nos assentamentos piauienses. “Mesmo em meio à crise sanitária, a superintendência não mede esforços para garantir moradia digna às famílias do Programa Nacional de Reforma. Nossa meta é zerar o déficit habitacional até meados de 2022.”

 

Com informações do Incra

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp