16°C
Clear sky

Alego recebe, nesta 4ª-feira, o projeto “VacinAção”, que imuniza a população contra covid-19 e influenza

Nesta quarta-feira, 8, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) irá receber a van do “VacinAção”, um projeto da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Goiânia, que faz busca ativa de pessoas que ainda não completaram esquema vacinal contra covid-19 e influenza. O veículo ficará estacionado na sede da Alego, situada na Avenida Emival Bueno, Quadra G, Lote 1, Setor Park Lozandes, entre 8 e 16 horas. O público-alvo são todos com idade acima de 12 anos.
O diretor de Saúde e Meio Ambiente da Alego, Marcos Antonio Nogueira, destaca a importância da iniciativa, ressaltando que a ampliação dos locais facilita o acesso a essas vacinas para toda a população, em especial, ao grande número de servidores da Assembleia que ainda não completaram o seu esquema vacinal e podem trazer, também, seus familiares e amigos.
“A incidência de internações e casos graves da covid-19 é maior na população que não se vacinou ou está com o esquema vacinal incompleto. A vacina é a nossa arma mais importante para o enfrentamento a doença, pois estamos enfrentando uma quarta onda, e a imunidade tem sido fundamental para que os sintomas sejam leves ou assintomáticos. O meu alerta a todos, é que as internações e casos graves da covid-19 têm sido, na grande maioria dos casos, em pessoas que optaram por não se vacinar”, lembra.
Quem pode se vacinar na van da “VacinAção”:
Covid-19
Pessoas com idade acima de 12 anos, para primeira, segunda ou dose de reforço, que tenham completado quatro meses da segunda dose, além dos idosos com 50 anos ou mais que precisam completar o esquema vacinal com a aplicação da segunda dose de reforço (quarta dose). No ato da imunização, é preciso apresentar documento com foto, comprovante de vacinação e endereço.
Influenza
Idosos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, professores, indígenas, agentes das Forças Armadas, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade, sob medidas socioeducativas, comorbidades ou deficiência permanente, além dos imunossuprimidos.
Quanto à documentação, os trabalhadores da saúde, professores, caminhoneiros e agentes das Forças Armadas devem apresentar documento que comprove a atividade, como contracheque, crachá, entre outros. As gestantes devem apresentar ultrassonografia ou exame Beta HCG. Os idosos, um documento pessoal com foto. E os imunossuprimidos precisam apresentar qualquer comprovante, como receita e relatório médico.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp