26°C
Scattered clouds

Alunas da rede estadual participam de oficina de Robótica para meninas

Para dar suporte às aulas, o IFG enviou 21 kits de Robótica para o Cepi José Honorato, que serão utilizados pelas estudantes na formação

Nesta quarta-feira (15/9), 21 alunas do Centro de Ensino em Período Integral (Cepi) José Honorato, de Goiânia, participaram de uma oficina de Robótica educacional para meninas, ofertada pelo Instituto Federal de Goiás (IFG).
As estudantes são do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental.

A oficina faz parte do projeto de extensão “STEAM4Girls: Aprendizagem criativa para estímulo de meninas cientistas”, do IFG, que pretende despertar alunas de escolas públicas para as áreas de ciência, tecnologia e engenharia. O nome do projeto faz referência à metodologia de ensino STEAM: Science (ciência), Tecnology (tecnologia), Enginnering (engenharia), Arts (artes) e Mathematics (matemática).

A estudante Nathália Esther, de 15 anos, contou que estava muito ansiosa para o início das oficinas. “Estou amando porque sempre quis aprender sobre essas coisas. Acho que vai ser uma experiência incrível porque talvez no futuro eu possa precisar dessas informações”, afirmou a aluna do 9º ano.

Serão realizadas duas oficinas por semana, uma presencial e uma online, sobre temas como programação, Arduino, robótica médica, impressora 3D, a arte e a matemática presentes na música, realidade aumentada, inteligência artificial, sensores de animais (antenas e ecolocalização) e veículos autônomos. A formação terá duração de 6 semanas.

Para dar suporte às aulas, o IFG enviou 21 kits de Robótica para o Cepi José Honorato, que serão utilizados pelas estudantes na formação. Os kits são compostos por controlador Arduino, placa de montagem, fios, sensores, atuadores, luzes LED e peças impressas em 3D.

Robótica nas escolas de tempo integral
O projeto está alinhado ao currículo das escolas de tempo integral da rede pública estadual de Goiás, que tem a Robótica educacional como uma de suas metodologias.

Vários Cepis já oferecem eletivas de Robótica e no Cepi José Eduardo do Couto, de Itaguaí, há um clube de robótica formado exclusivamente por garotas.

“Esse mundo da Robótica tem que estar inserido na escola porque complementa o que o aluno aprende em sala de aula. Não é só importante, é fundamental. Já chegou a ser uma questão de sobrevivência para as escolas”, afirmou Adriano Fonseca, da Superintendência de Educação em Tempo Integral da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

Segundo Adriano, que orienta as escolas de tempo integral da rede estadual na implantação desta metodologia, a Robótica leva o estudante a aplicar na prática conhecimentos de Física, Matemática e outros componentes curriculares, além de desenvolver criatividade, raciocínio lógico e trabalho em equipe.

A Robótica educacional também está ligada às competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), de compreender o mundo digital e criar tecnologias de informação e comunicação.

Outras escolas participantes do projeto
No primeiro semestre de 2021, o projeto STEAM4Girls já capacitou meninas do Cepi Olga Mansur, na modalidade à distância e, no quarto bimestre deste ano, será a vez das alunas do Cepi Dom Abel SU (Setor Universitário).

Financiamento e colaboradores
O STEAM4Girls é financiado pela Secretaria de Educação Profissional Tecnológica, do Ministério da Educação, e coordenado pelo professor Carlos Roberto da Silveira Junior do IFG. O projeto também tem participação da servidora Cíntia Campos Ferreira, das alunas de graduação Múria Carrijo Viana Alves da Silva, Luísa Segati Macedo, Fernanda Cordeiro dos Santos Ferreira e Michelle Araújo Fonsêca Teles e das alunas de nível técnico Nicole Liecheski e Lanna Santos de Sousa.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp