31°C
Scattered clouds

Após 113 dias sem chuva, vazão cai e Rio Meia Ponte entra em Nível Crítico 1

Após medição realizada neste domingo (13/9), quando a vazão média do Rio Meia Ponte em seu Ponto de Monitoramento 2 chegou a 5.143 litros por segundo, oficialmente a Bacia do Rio Meia Ponte, que abastece a Capital Goiânia e Região Metropolitana, saiu do nível de alerta e atingiu o Nível Crítico 1.

Isso significa que nos últimos sete dias a vazão de escoamento foi menor ou igual a 5.500 L/s, medida necessária para que a mudança de nível seja realizada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e desenvolvimento Sustentável (Semad). A variante ocorre após mais de 110 dias sem chuva na região – exatamente 114 dias se completam nesta segunda-feira (14/9).

A partir de agora novas ações serão tomadas pela Semad, como manter a vazão de 2.000 L/s para o abastecimento público da Região Metropolitana de Goiânia (RMG); manter a articulação para a continuidade da campanha sobre uso racional (TV, Rádio, jornal e Mídias Sociais); manter a divulgação da situação da Bacia à sociedade e usuários (TV, Rádio, Jornal e Mídias Sociais).

Além disso, também será dada continuidade às reuniões com os usuários da Bacia (Aarticular junto as prefeituras e associações locais de produtores rurais e outros usuários que atuam dentro da bacia hidrográfica); e serão intensificadas campanhas de orientação e fiscalização dos usuários. Estas medidas integram o Nível Crítico 1 estabelecido pela Deliberação nº 015/2020, aprovada pelo Comitê da Bacia Hidrográfica (CBH) do Rio Meia Ponte no dia 1º de julho.

A situação no rio, no entanto, ainda é melhor que a dos anos anteriores. No ano de 2019, por exemplo, a vazão média já havia atingido o Nível Crítico III, quando a vazão de escoamento é menor ou igual a 3.000 L/s, no final do mês de Agosto. Isso não significa, porém, que a população não deve tomar certos cuidados a partir dos próximos dias, como manter economia da água e evitar desperdícios.

Níveis de atuação
A deliberação da CBH do Meia Ponte estabeleceu os níveis de criticidade da vazão do rio e as ações a serem tomadas pelo Governo de Goiás, por meio da Semad, que já decretou, no dia 3 de junho, situação de risco de emergência hídrica por 210 dias na bacia hidrográfica do Alto Rio Meia Ponte e definiu as ações para garantir o uso prioritário da água. O principal objetivo é evitar qualquer tipo de racionamento no abastecimento da região metropolitana de Goiânia e Anápolis.

Crédito: Agnaldo Félix/Semad

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp