18°C
Clear sky

Atividades virtuais marcam 113 anos da imigração japonesa no Brasil

Hoje (18) completam-se 113 anos da imigração japonesa para o Brasil. Foi nessa data que o navio Kasato Maru aportou em Santos, trazendo mais de 700 agricultores para as fazendas do interior paulista. Para celebrar o dia, a prefeitura de São Paulo e a Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo), juntamente com outras organizações, promovem atividades virtuais.

A Bunkyo fará uma transmissão online do Ofício Budista em Memória dos Pioneiros da Imigração Japonesa e também das vítimas da covid-19. O evento começa às 10h, terá duração de 40 minutos, uma versão reduzida, e será bilíngue (japonês/português). A gravação ficará disponível permanentemente no canal do Youtube da instituição. 

A prefeitura de São Paulo promoverá o evento “Celebrando o Japão… 2021”. A proposta da Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cultura de Paz, ligada à Secretaria do Verde e Meio Ambiente, é que as atividades virtuais apresentem exemplos de hábitos e ideias que buscam o equilíbrio sustentável.

A programação terá início às 9h30, com a abertura oficial e, às 10h, o primeiro convidado é o arquiteto Jo Takahashi que falará sobre o tema Conexões. Às 11h, haverá uma sessão de contação de estórias com Lalau Simões e Laura Beatriz, e um dos contos apresentados será Os Japonesinhos. Assim, as lives seguem por todo o dia, com apresentações sobre técnicas construtivas trazidas do Japão, jardim japonês e também gravuras. 

A programação pode ser conferida no site da prefeitura de São Paulo.

População

Cinquenta anos após a chegada do navio Kasato Maru, o número de japoneses e descendentes no país somava 404.630 pessoas, conforme informações do Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil. 

De acordo com a Bunkyo, estima-se que há 3,8 milhões de nikkeis (descendentes) no mundo. O Brasil é o país onde há maior número de representantes, com 1,9 milhão.

A expressão nikkei significa descendentes nascidos fora do Japão, japoneses que vivem no exterior ou ainda simpatizantes da cultura japonesa.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp