21°C
Overcast clouds

Bolsonaro ignora coronavírus e vai a manifestação

Quatro dias após chegar dos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ignorou recomendações do seu próprio governo, que pede isolamento por sete dias após viagem ao exterior e redução dos contatos sociais para desacelerar a propagação do coronavírus, trocou apertos de mão com seguidores, pegou celulares de apoiadores para fazer selfies e elogiou os atos que ocorrem em ao menos 13 capitais do país.

Imagem: Felipe Pereira

Apesar dos cartazes e dos gritos dos apoiadores contra o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), Bolsonaro afirmou que o povo “não está lutando contra nenhum” presidente dos Três Poderes. “Estão lutando pelo Brasil”, afirmou.

Na última sexta (13), Bolsonaro anunciou que um primeiro exame apontou que ele, ao contrário do secretário de Comunicação com quem viajou aos Estados Unidos, não se infectou com coronavírus. Ao UOL, um dos médicos do presidente, Antônio Luiz Macedo, disse que um segundo exame de Bolsonaro para o coronavírus teve resultado negativo.

Ainda assim, há a expectativa de que Bolsonaro faça outro exame devido ao período de incubação do vírus. Pelo menos seis pessoas da comitiva presidencial aos Estados Unidos estão infectadas.

Na última semana, Bolsonaro convocou rede nacional de TV para pedir que os atos fossem adiados. Mas hoje, no Palácio do Planalto, Bolsonaro empurrou uma cerca de proteção para chegar mais perto das pessoas que o chamavam de mito e ofereciam até biscoitos.

Com uma camiseta da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e colete à prova de balas por baixo, Bolsonaro ficou mais de uma hora em contato com os apoiadores.

Não tem preço o que esse povo aqui está fazendo”, resumiu.

Fonte: site UOL

Foto destaque: Reprodução/Jair Bolsonaro / Estadão Conteúdo

 

 

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp