33°C
Overcast clouds

Brasil conquista ouros inéditos no judô e no halterofilismo em Tóquio

Alana Maldonado entrou para a história como a primeira judoca brasileira a conquistar uma medalha de ouro em Jogos Paralímpicos. Na madrugada deste domingo (29), no horário de Brasília, ela derrotou Ina Kaldan, da Geórgia, na final da categoria até 70kg, e subiu no lugar mais alto do pódio.

Alana se torna a 1ª mulher brasileira campeã no judô em #JogosParalimpicos: https://t.co/JjQQiZ7PZO pic.twitter.com/Ciu7c6KRD6

— Comitê Paralímpico Brasileiro -ブラジルパラリンピック委員会 (@cpboficial) August 29, 2021

“Agradeço a toda a minha família e à comissão técnica, que estiveram sempre do meu lado neste ciclo tão difícil. Sou outra atleta em relação aos Jogos do Rio. No Brasil, estava do lado dos meus amigos e da minha família. Agora, fui campeã na terra do judô. Obrigado a todos que torceram. Esta medalha não é só minha. É de todos”, disse Alana.

Também no judô, Meg Emmerich conquistou a medalha de bronze, derrotando Altantsetseg Nyamaa, da Mongólia.

Não para de chegar medalha aqui, gente! #Bronze para Meg Emmerich na categoria +70kg do #Judo pic.twitter.com/64YDW8XwxR

— Comitê Paralímpico Brasileiro -ブラジルパラリンピック委員会 (@cpboficial) August 29, 2021

 

Halterofilismo

O Brasil também chegou ao ouro inédito no halterofilismo, com Mariana D’Andrea. A paulista de 23 anos e atleta da categoria até 73kg levantou 137 quilos e superou a chinesa Lili Xu, que levantou 134 quilos.

Mariana d’Andrea é Ouro no Halterofilismo – Takuma Matsushita

“Esperava muito por este momento. Não tem gratidão maior do que ganhar esta medalha após cinco anos de treinamento. Agradeço a todos pela torcida e pela oração. Quero deixar registrado aqui, que se você tem sonho, corra atrás dos seus objetivos e os conquiste”, disse Mariana.

*com informações do Comitê Paralímpico Brasileiro

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp