16°C
Clear sky

Brasil oficializa adesão à exame internacional que avalia aprendizado em matemática e ciências

O Brasil oficializou a adesão ao principal exame internacional que avalia a proficiência em matemática e ciências, o Estudo Internacional de Tendências em Matemática e Ciência (TIMSS – sigla em inglês para Trends In International Mathematics and Science Study). A cerimônia de oficialização ocorreu na manhã desta quinta-feira (02/06), na sede do Ministério da Educação (MEC), em Brasília.                

Desde 1995, o exame avalia, a cada quatro anos, estudantes do 4º ano (com idade entre 9 e 10 anos) e do 8º ano (entre 13 e 14 anos de idade) do ensino fundamental nas disciplinas de ciências e matemática em todo o mundo.

“Nós participaremos da 8ª edição, que ocorrerá no ano que vem, e, naturalmente, o objetivo dessa participação é que nós possamos avaliar e compreender melhor a educação do Brasil e como se posiciona em relação a outros países no mundo”, destacou o ministro da Educação, Victor Godoy.

Cada país participante tem uma amostra de 150 escolas. Uma sala de aula é escolhida para fazer o exame. Além dos alunos, o TIMSS avalia o contexto de aprendizagem desses estudantes. Por isso, os questionários são aplicados também aos professores, diretores de escolas e pais dos alunos.

Cerca de 70 países e mais de 500 mil estudantes já participaram do teste. Na América Latina, Argentina, Chile, Colômbia, El Salvador, Honduras e México já integraram alguma edição do exame. “O objetivo não é competição, é comparar os fatos”, explica o diretor executivo da Associação Internacional para Avaliação do Desempenho Educacional (IEA), Dirk Hastedt.

A edição de 2023 vai contar com a participação de 56 países.

No Brasil serão 56 mil estudantes do 4º e 8º anos do ensino fundamental que vão participar do exame no ano que vem. A amostra vai possibilitar o cálculo da avaliação em nível estadual.

“A adesão do Brasil ao TIMSS representa um marco histórico no campo das avaliações internacionais de larga escala, conduzida em nosso país”, disse o secretário de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalim.

O TIMSS será coordenado e implementado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), junto com uma instituição parceira que será selecionada por meio de edital que será publicado em julho.

“Os resultados do TIMSS irão possibilitar ao MEC ainda mais subsidio para formulação de políticas educacionais, já que teremos amostragens representativas do país como um todo e de cada unidade da federação, individualmente”, pontuou o presidente do INEP, Danilo Dupas.

Fundada em 1988, a Associação Internacional para a Avaliação do Desempenho Educacional (IEA) é uma associação internacional de instituições nacionais de pesquisa, agências governamentais de pesquisa, acadêmicos e analistas que trabalham para avaliar, compreender e aperfeiçoar a educação em todo o mundo. Mais de 60 países estão ativamente envolvidos na rede IEA e mais de 100 sistemas educacionais participam dos estudos desenvolvidos.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp