30°C
Overcast clouds

Bruno Ferreira dá dicas de como buscar o melhor empréstimo evitando endividamento

O consultor financeiro garante que está é a hora de buscar empréstimo, mas preciso a orientação de um profissional

Assim como outros empresários, o Uezio Paulo Saldanha do ramo de venda de gás e água, também enfrentou a crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus. Para sair dessa situação ele buscou uma linha de financiamento, mas foi aí onde a dor de cabeça começou.

No primeiro empréstimo ele não conseguiu quitar todas as dívidas e agora já busca outro financiamento. “Eram tantas contas que eu não sabia o que fazer o fazer primeiro, quando eu vi já estava ficando pior do que antes”, conta Seu Uezio.

Para o consultor em financiamentos, Bruno Ferreira infelizmente esta é uma realidade que está ocorrendo com muitos micros e pequenos empresários. “Não basta só ter acesso ao crédito, é preciso saber como investir o dinheiro, o que priorizar. É um erro pegar um empréstimo e dar outra destinação aos recursos como pagar conta pessoais, por exemplo”, alerta o especialista.

O Governo de Goiás, por meio da GoiásFomento, liberou valor de R$ 80,817 milhões em financiamentos para micro e pequenos empreendedores goianos em 2020, atendendo um total de 1.607 contratos. O montante foi 152% maior do que o verificado em 2019, quando os empréstimos somaram R$ 32,068 milhões.

E vem mais dinheiro por aí, só o Programa Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) do Governo Federal deve destinar este ano R$ 16 bilhões para empréstimos em 2021, só no ano passado este montante chegou a R$ 18 bilhões.

Mas na hora de buscar esses financiamentos é preciso muito cuidado. “Hoje está muito fácil conseguir estes empréstimos, mas para não ter dor de cabeça o mais importante é ter a orientação de um profissional e a informação correta”, alerta.

Linhas de crédito

Para quem realmente precisa de um financiamento, o mercado hoje oferece várias opções: Em Goiás por e exemplo algumas estão disponíveis como o  Crédito Fomento com juros de 1,12% ao mês, 12 meses para começar a pagar em 36 vezes, o Garante Goiás, 0,8% ao mês de juros, 6 meses para começar a pagar em 36 meses e o FCO com juros que vão de 0,541% a 1,98% com 3 a 36 meses  pagar em 24 vezes.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp