28°C
Clear sky

Câmara aprova moção de louvor a enfermeiros que denunciaram estupro de mulher durante o parto

Elaine Menke/Câmara dos Deputados
Deputados votam projetos no Plenário

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (14) moção de louvor aos profissionais de enfermagem e outros profissionais do Hospital da Mulher do Rio de Janeiro, responsáveis por denunciar estupro cometido pelo médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra durante um parto.

O médico foi preso em flagrante na segunda-feira (11).

A moção foi apresentada pela deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), que é enfermeira. Ela observou que, entre 2015 e 2022, 177 estupros foram registrados nos serviços de saúde no Rio de Janeiro.

“Precisamos motivar os profissionais que tomam conhecimento a fazer denúncias e não se calar, independentemente do nível hierárquico de quem comete este tipo de violência”, declarou. “A equipe do hospital é um exemplo. O monstro que violentou uma mulher no seu parto não pode ser chamado de profissional da saúde.”

A deputada Erika Kokay (PT-DF) saudou a iniciativa. “Essa Casa não pode se calar frente ao estupro. Nossa gratidão aos profissionais de enfermagem que tiveram a coragem de denunciar este crime. Quando se decide se tornar profissional de enfermagem se carrega muita coragem”, destacou.

A deputada Fernanda Melchionna (Psol-RS) também declarou estar indignada com os crimes cometidos pelo anestesista. “Essas mulheres infelizmente foram violadas em um momento único de suas vidas. Além de salvar vidas na sua profissão, as enfermeiras ajudaram mais mulheres a ser protegidas desse estuprador.”

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp