23°C
Clear sky

CCJ avaliza projeto que garante veículo exclusivo para atividades pedagógicas nas unidades escolares goianas

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) do Legislativo goiano se reuniu nesta quinta-feira, 23, para deliberar sobre 13 projetos de autoria parlamentar. Sob o comando interino do deputado Coronel Adailton (PRTB), o colegiado aprovou 10 matérias com parecer favorável, um com parecer contrário e outros dois projetos tiveram a votação prejudicada por pedidos de vista.
Dentre as matérias apreciadas, destaque para o projeto de lei nº 2347/22. A proposta do deputado Chico KGL (UB), que pretende garantir às escolas de ensino regular e educação especial um veículo automotor para auxiliar nas atividades pedagógicas e administrativas. A matéria recebeu parecer favorável do relator, deputado Delegado Humberto Teófilo (Patriota) que teve apoio unânime do colegiado. A propositura segue, agora, para apreciação do Plenário em primeira e segunda votações.
De acordo com o propositor, em sua grande maioria, educadores e gestores executam tarefas externas em seus próprios veículos. O que onera ainda mais o profissional da educação que, segundo ele, já não recebe salário compatível com a dedicação exigida pela atividade.
O projeto nº 4110/20, de autoria do deputado Henrique Arantes (MDB), que proíbe a comercialização de animais em pet shops, lojas de rações, lojas agropecuárias, similares, foi rejeitado pela CCJ.  
Um dos projetos que receberam pedidos de vista versa sobre a suspensão do decreto nº 5.936, de 22 de abril de 2004, que institui cartão corporativo no Estado de Goiás. A proposta assinada pelo deputado Alysson Lima (PSB), teve a votação prejudicada com os pedidos de vista dos deputados Amilton Filho (MDB) e Wilde Cambão (PSD). O projeto de nº 10019/22, recebeu parecer favorável do deputado Delegado Humberto Teófilo (Patriota), relator da matéria.
Em sua justificativa o autor ressalta que: “O cartão corporativo tem o mesmo funcionamento de um cartão de crédito, só que é pago pelos cofres públicos. O que gera ônus ao Estado neste momento de incertezas econômicas e corrobora para suspensão do benefício. A população tem necessidades básicas nas áreas de saúde, educação, profissionalização dos jovens e adultos, saneamento básico, entre outras”, diz o texto do caput.
Demais matérias aprovadas com parecer favorável
Processo nº 8158/21 – Deputado Karlos Cabral – Declara de utilidade pública a Associação Cultural, Literária e Educacional Professora Maria da Felicidade, com sede no município de Quirinópolis. Relatado pelo deputado Dr Antonio.
Processo nº 899/22 – Deputado Lissauer Vieira – Altera a Lei n° 11.651, de 26 de dezembro de 1991, que institui o Código Tributário do Estado de Goiás (CTE-GO). Relatado pelo deputado Wilde Cambão.
Processo nº 2004/22 – Deputado Wagner Camargo Neto – Declara de utilidade pública a Associação de Proteção e Resgate de Animais do município de Aruanã. Relatado pelo deputado Talles Barreto.
Processo nº 2112/22 – Deputado Dr. Antonio – Declara de utilidade pública a Associação Beneficente O Bom Samaritano Jardim Marista, com sede no município de Trindade. Relatado pelo deputado Virmondes Cruvinel.
Processo nº 2210/22 – Deputado Virmondes Cruvinel e outros – Concede Título de Cidadania a Marcello Terto e Silva. Relatado pelo deputado Talles Barreto.
Processo nº 2345/22 – Deputada Delegada Adriana Accorsi – Dispõe sobre o reconhecimento da Casa Dodô, situada na cidade de Goiás, como patrimônio cultural e material goiano. Relatado pelo deputado Virmondes Cruvinel.
Processo nº 10021/22 – Deputado Alysson Lima – Concede isenção do ICMS para Microempreendedores Individuais em Goiás adquirirem automóveis novos. Relatado pelo deputado Delegado Humberto Teófilo pela diligência.
Processo nº 10034/22 – Deputado Paulo Trabalho – Institui a garantia de acesso e permanência da criança no estabelecimento de ensino frequentado por sua mãe, pai e/ou responsável. Relatado pelo Virmondes Cruvinel pela diligência.
Processo nº 10106/22 – Deputada Delegada Adriana Accorsi – Institui o Plano Estadual de Juventude e Sucessão Rural. Relatado pelo deputado Virmondes Cruvinel pelo apensamento ao processo n° 1147/20.
Vista
Processo nº 10023/22 – Deputado Alysson Lima – Altera a Lei n° 11.651, de 26 de dezembro de 1991, que institui o Código Tributário do Estado de Goiás (CTE-GO), para conceder isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), sobre os veículos novos especialmente destinados aos MEIs. Relatado pelo deputado Delegado Humberto Teófilo. Vista ao deputado Wilde Cambão.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp