26°C
Overcast clouds

Centro Integrado de Operações de Fronteira passa a funcionar 24 horas por dia

A partir do mês de maio, o Centro Integrado de Operações de Fronteira (CIOF), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), localizado em Foz do Iguaçu (PR), atuará como um grande hub nacional de informações de crimes nas fronteiras. O Centro funcionará 24 horas por dia, agilizando as trocas de informações entre as instituições de defesa, segurança pública, fiscalização e controle (federais, estaduais e municipais) que atuam no enfrentamento às organizações criminosas com capilaridade em todo o país.

O CIOF contará com um canal de comunicação e atendimento exclusivo para os agentes públicos das diversas unidades que operam no âmbito da Operação Hórus, do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia), apoiando os policiais por meio de consultas aos bancos de dados de pessoas e veículos de diversos estados do Brasil.

Outra novidade é a disponibilização de um canal de recebimento de denúncias de crimes, em especial os crimes transnacionais. A população poderá denunciar, por meio do telefone (45) 3576-7484 ou enviando mensagens via WhatsApp. A central é formada por profissionais treinados e capacitados e será aliada do sistema de segurança pública na resolução de crimes.

Para o diretor de Operações da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), Clyton Xavier, as ações para reestruturar e dar nova metodologia ao CIOF, “são um importante mecanismo de difusão de informações às equipes táticas, responsáveis pelo efetivo combate à criminalidade organizada.”

CIOF

Em quase um ano e meio de funcionamento do CIOF, o ministério já contabilizou ações de grande relevância, como a localização e a prisão de integrantes de facções criminosas e a coordenação de ações ostensivas promovidas por unidades participantes das Operações Hórus, do Vigia.

Inaugurado em dezembro de 2019, o CIOF é um projeto estratégico do Ministério da Justiça e Segurança Pública, conduzido pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), que tem o objetivo de promover coleta, análise, produção de conhecimento e divulgação de informações relevantes, em especial na região de fronteira do Brasil.

Baseado nos modelos dos escritórios norte-americanos de monitoramento, o CIOF é composto por forças de segurança de diversos níveis e intensifica e fortalece a integração entre os agentes de segurança pública no combate ao crime organizado transnacional.

 

Com informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp