31°C
Few clouds

Centro Paula Souza comemora 52 anos com reconhecimento e investimentos

Com novos investimentos e o merecido reconhecimento como Instituto de Pesquisa e Tecnologia (ICT), o Centro Paula Souza (CPS) completa 52 anos nesta quarta-feira, 6 de outubro, com energia renovada.

Criado em 1969 com a missão de implantar os primeiros cursos superiores tecnológicos do País, o CPS consolidou-se no decorrer de décadas como a maior instituição estadual de ensino profissional gratuito da América Latina.

Atualmente, a instituição atende cerca de 228 mil estudantes matriculados em 223 Escolas Técnicas (Etecs), 74 Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais e classes descentralizadas presentes em mais de 360 municípios paulistas.

Neste aniversário, o CPS está a todo vapor executando obras, fazendo aquisição de equipamentos e investindo na montagem de Salas de Integração Criativa com Espaços Maker. Resultado do anúncio de um pacote de investimentos que totalizam R$ 145 milhões nas Etecs e Fatecs, pelo Governo do Estado de São Paulo, no dia 1º de setembro deste ano.

Os recursos foram divididos em três frentes de investimentos:

R$ 78,8 milhões para compra de kits para equipar 8.672 salas de aulas e laboratórios, com o objetivo de aprimorar o ensino híbrido;
R$ 38 milhões para a montagem de Salas de Integração Criativa com Espaços Maker;
R$ 28,2 milhões para obras e reformas em unidades do CPS.

“Toda essa nossa trajetória se construiu graças a parcerias com o setor produtivo, municípios, órgãos do governo, mas principalmente graças à nossa equipe de profissionais dedicados todos os dias a oferecer educação de qualidade em nossas escolas”, comenta a diretora-superintendente do CPS, Laura Laganá.

“Tenho muito orgulho de ver o Centro Paula Souza a cada ano mais consolidado como uma instituição referência em Educação Profissional em todo o Brasil. Com novos investimentos e o reconhecimento como Instituto de Ciência e Tecnologia, celebramos esse aniversário com imensa satisfação”, completa.

“Além disso, as parcerias para a implantação de cursos, unidades e, agora, o investimento em equipamentos para laboratórios e salas de Integração Criativa com Espaços Maker permitem atender jovens de todas as regiões do Estado, levando novas oportunidades para as comunidades mais carentes”, completa.

Também marca o 52º aniversário da instituição o título de Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). A aprovação se deu por unanimidade em reunião realizada pelo Conselho das Instituições de Pesquisa do Estado de São Paulo (Consip).

“Com este reconhecimento abrimos um leque de novas oportunidades para a instituição em várias frentes para apoiar o Estado de São Paulo na geração de novos negócios com base tecnológica, contribuindo para a ampliar sua competitividade”, afirma a vice-diretora-superintendente do CPS, Emilena Lorenzon.

História

Um ano após sua criação em 1969, o então Centro Estadual de Educação Tecnológica de São Paulo (CEET) começou a oferecer três cursos na área de Construção Civil (Movimento de Terra e Pavimentação, Construção de Obras Hidráulicas e Construção de Edifícios) e dois em Mecânica (Desenhista Projetista e Oficinas). Era o início das Faculdades de Tecnologia do Estado. As duas primeiras foram instaladas em Sorocaba e São Paulo. Em 1973, passou a se chamar Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, em homenagem ao engenheiro e professor Antonio Francisco de Paula Souza.

Com o passar do tempo, o desenvolvimento da economia demandava cada vez mais profissionais especializados, principalmente na área de informática, o que impulsionou a criação de novas unidades a partir dos anos 1980. Vieram então as Fatecs Baixada Santista e Americana. Na mesma época, o CPS começou a englobar o Ensino Técnico de nível médio e passou a administrar as escolas profissionais que integravam convênio entre União, Estado e municípios.

Dentre elas, escolas centenárias criadas em 1911 para o ensino de prendas manuais e artes industriais a jovens e adolescentes, como a Escola Profissional Masculina (atual Etec Getúlio Vargas) e a Escola Profissional Feminina (atual Etec Carlos de Campos), ambas na Capital. Hoje as duas são destaque em qualidade no Enem e também na oferta de cursos conectados com o mercado de trabalho.

O CPS criou suas primeiras escolas técnicas em 1988: a Etec São Paulo, conhecida como Etesp, e a Etec de Taquaritinga. A partir de 1994, com a integração de 83 escolas existentes (outras 12 escolas foram incorporadas entre 1981 e 82), a instituição passou oficialmente a responder pelo Ensino Técnico público estadual. Hoje as Etecs oferecem 212 cursos voltados a todos os setores produtivos públicos e privados.

Já nas Fatecs, são 86 cursos de graduação tecnológica, em diversas áreas, como Construção Civil, Mecânica, Informática, Tecnologia da Informação, Turismo, entre outras.

O post Centro Paula Souza comemora 52 anos com reconhecimento e investimentos apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp