21°C
Scattered clouds

Cerimônia no Palácio do Alvorada celebra o Sete de Setembro

No dia em que o Brasil comemorou 199 anos de sua independência de Portugal, a Bandeira Nacional flamulou no céu de Brasília. Um dos principais símbolos nacionais chegou de paraquedas até a Praça das Bandeiras, no Palácio da Alvorada, para ser hasteada na cerimônia do Sete de Setembro.

O Presidente Jair Bolsonaro fez o percurso do Palácio da Alvorada até o local de hasteamento da Bandeira Nacional no tradicional Rolls-Royce, acompanhado de crianças. Na direção do veículo estava o tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet. A escolta foi feita pela Cavalaria dos Dragões da Independência.

De um avião da Força Aérea, 18 paraquedistas saltaram e pousaram em frente ao Alvorada. Das mãos de uma paraquedista, o Presidente Jair Bolsonaro recebeu a Bandeira que foi hasteada.

Enquanto a Bandeira Nacional ganhava o ponto mais alto do hasteamento, a Banda do Cerimonial do Batalhão da Guarda Presidencial executava o Hino Nacional e o Hino da Independência. A Salva de Gala de 21 tiros de canhão também fez parte desse roteiro.
Logo depois foi a hora do Esquadrão de Demonstração Aérea da Fab imprimir no céu, a três mil metros do solo, a inscrição em fumaça “Ordem e Progresso”.

A Marinha fez a demonstração de um exercício militar com uso de helicóptero e veículos anfíbios, que cortaram o Lago Paranoá, na capital federal.

O encerramento da cerimônia foi com os tradicionais aviões A-29 Super Tucano, da Esquadrilha da Fumaça, que realizaram acrobacias e muito rastro de fumaça no céu.

Símbolos nacionais

A Constituição Federal estabelece quatro símbolos oficiais da República Brasileira. São eles: Hino Nacional, Bandeira Nacional, as Armas Nacionais (ou Brasão Nacional) e o Selo Nacional. 

Hino Nacional

Até 1922, não havia uma letra oficial para o Hino Nacional. A composição musical do maestro Francisco Manoel da Silva foi definida como o Hino Nacional Brasileiro em 1890, por meio de um decreto. Mas nos 32 anos seguintes, as pessoas cantavam o hino com letras diferentes e inadequadas. Só no dia 6 de setembro de 1922, o hino ganhou uma letra oficial e definitiva, escrita por Osório Duque Estrada em 1909.

Hino da Independência

Embora não seja um símbolo nacional, o Hino da Independência faz parte do cerimonial do Sete de Setembro. Ele foi escrito pelo próprio Dom Pedro I, que proclamou a independência do Brasil em 7 de setembro de 1822. A letra de Evaristo da Veiga exalta a bravura do povo brasileiro e o clamor pela pátria livre na repetição dos versos “Ou ficar a pátria livre. Ou morrer pelo Brasil”.

A Bandeira do Brasil

Outro símbolo nacional presente em todas as celebrações da Independência é a Bandeira Nacional. Diariamente, ela é hasteada no Palácio do Planalto, no Palácio da Alvorada, residência oficial do Presidente da República, e em prédios públicos.

Cercada de honras, ela traz algumas curiosidades. Se permanece hasteada durante a noite, deve estar devidamente iluminada. Quando várias bandeiras são hasteadas simultaneamente, a nacional é a primeira a atingir o topo e a última a descer. É considerado desrespeito à bandeira apresentá-la em mau estado de conservação.

Armas Nacionais

As Armas Nacionais ou Brasão Nacional representam a glória, a honra e a nobreza do país e foram criadas na mesma data que a bandeira nacional. O uso do símbolo é obrigatório nos edifícios dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e pelas Forças Armadas. Também estão presentes em todos os prédios públicos, representando as características que compõem a República Federativa.

O brasão é um escudo azul, apoiado sobre uma estrela de cinco pontas, disposta na forma da constelação Cruzeiro do Sul, com uma espada em riste. Ao seu redor, está uma coroa formada de um ramo de café frutificado e outro de fumo florido sobre um resplendor de ouro. O símbolo traz ainda a data da proclamação da República Federativa do Brasil, 15 de novembro de 1889.

Selo Nacional

O Selo Nacional, também foi criado em novembro de 1889, no governo de Marechal Deodoro da Fonseca. O selo do Brasil é baseado na esfera da Bandeira Nacional, representado por um círculo tendo em volta as palavras “República Federativa do Brasil”. Ele é usado para autenticar documentos oficiais, atos de governo, diplomas e certificados expedidos por escolas oficiais ou reconhecidas.

Esquadrilha da Fumaça

Presença tradicional na comemoração do 7 de setembro, em Brasília, a da Esquadrilha da Fumaça começou a fazer acrobacias sem grandes pretensões. Os voos começaram com um grupo de jovens instrutores da antiga Escola de Aeronáutica, do Rio de Janeiro, que, nas horas de folga, treinavam acrobacias para incentivar os cadetes a confiarem em suas habilidades e na segurança das aeronaves.

Em 14 de maio de 1952, foi realizada a primeira demonstração oficial do grupo. A primeira escrita foi a sigla “FAB”, nos céus da praia de Copacabana.

Reconhecida nacional e internacionalmente, desde 2013 a Esquadrilha da Fumaça faz voos nas modernas aeronaves A-29 Super Tucano. A pintura do avião tem as cores da bandeira brasileira e sua imagem está na cauda do A-29.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp