28°C
Clear sky

Cresce a produção de queijo artesanal em Goiás

De forma consistente e equilibrada, o número de empreendedores interessados em apostar na produção de queijo artesanal cresce no Estado. Conforme dados da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), desde 2020, quando a proposta ideia foi lançada e a produção estimulada pela Agência e pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), houve significativo avanço quanto ao número de projetos em funcionamento e em fase de preparativos para dar início à produção.

O gerente de Inspeção da Agrodefesa, Paulo Viana Filho, informa que, no momento, seis queijarias estão em funcionamento, fabricando e comercializando seus produtos no mercado, principalmente em Goiânia.

Há um total de 21 projetos aprovados em fase final de preparativos para registro e início de produção e mais oito projetos em tramitação. Por enquanto, a produção é limitada e o mercado bem amplo. Porém, a diversificação de produtos, com formatos inovadores de apresentação e sabores exclusivos são diferenciais que queijarias artesanais goianas estão utilizando para conquistar os consumidores. Alguns desses produtos já conquistaram prêmios nacionais e internacionais em feiras e eventos de gastronomia.

Regulação

A produção de queijos artesanais é normatizada em Goiás pela Instrução Normativa nº 06/2019 da Agrodefesa, que regulamenta também a implantação do Selo Arte. A medida objetiva regularizar e padronizar a produção artesanal de queijos, de modo a promover a agregação de valor aos produtos, gerar mais emprego e renda e garantir a qualidade dos produtos ofertados à sociedade. Para ser enquadrado no Selo Arte, a elaboração do produto deve ser realizada com predominância de matérias-primas de origem animal determinada, a partir de técnicas prioritariamente manuais e por quem tenha o domínio integral do processo.

A fabricação deve ser individualizada e genuína, mantendo a singularidade e as características tradicionais, culturais ou regionais. Além disso, as matérias-primas de origem animal devem ser produzidas na propriedade onde se localiza a unidade de processamento ou com origem determinada. O registro das queijarias artesanais deve ser requerido à Agrodefesa, mediante apresentação da documentação simplificada relativa ao empreendimento.

Para auxiliar os produtores na adequação necessária para produção de queijo artesanal e enquadramento no Selo Arte, o Governo de Goiás, por meio da Seapa, lançou o Manual de Orientação para Queijarias Artesanais. O documento contém orientações técnicas que contribuem para as boas práticas de fabricação, a fim de que os produtos cheguem aos consumidores com qualidade, em conformidade com os padrões exigidos pela legislação.

O post Cresce a produção de queijo artesanal em Goiás apareceu primeiro em Agência Cora Coralina de Notícias.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp