30°C
Clear sky

Curso de português e cultura brasileira – inauguração

Com a presença do Cônsul-Geral do Brasil em Atlanta, Embaixador Carlos Moojen de Abreu, foi inaugurado  no último sábado, 19 de março,  o primeiro curso de português e cultura brasileira para filhos de imigrantes brasileiros desenvolvido por integrantes de nossa  comunidade brasileira.  Previsto para ter  início em janeiro de 2022, o curso passou por sucessivos adiamentos em razão do surto da variante Ômicron da Covid-19 e de ajustes logísticos. 

Agora localizado na Chestnut Ridge Christian Church, em Marietta,   o curso de português constitui a primeira iniciativa do CAEBA – Centro de Arte e Educação Brasil-Atlanta -, do Grupo Mulheres do Brasil de Atlanta, por intermédio das senhoras Christina Ragazzi, Ariane Seixas, Camila Wickbold e Paola Fort. 

Os 24 alunos do curso estão divididos em três classes, correspondentes às faixas etárias de 4 e 5 anos, 6 a 8 anos e 9 a 11 anos. Cada aluno contribui com US $15 por  aula de 2 horas, sempre aos sábados pela manhã. 

No Módulo 1 do curso, cada aula  será dedicada a um tema: “Quem sou eu? Quem é minha família?“ ;”Carnaval “;”As florestas no Brasil”; “Saúde e nutrição”; “Dia do índio e descobrimento do Brasil”; Pontos turísticos do Brasil/Dia do Trabalho”; “Música e instrumentos musicais”; e “Festa Junina”.    

Dirigindo-se  aos pais, alunos, professores e representantes do CAEBA e do Grupo Mulheres do Brasil, o Cônsul-Geral ressaltou a feliz coincidência de que o curso de português tenha sido inaugurado no ano em que é celebrado o bicentenário da Independência do Brasil. O Embaixador Abreu observou que a iniciativa se soma a dezenas de outras, similares, promovidas  pelo Itamaraty nos últimos 10 anos, com resultados altamente positivos no ensino do Português como Língua de Herança (POHL).  Sublinhou, ainda,  que o objetivo do curso de português que ora se inicia não é apenas o de preencher uma lacuna na formação pessoal do aluno, mas também de permitir o acesso ao rico patrimônio  cultural brasileiro, em que o idioma funciona  como chave de conhecimento para a música  e a literatura, para a  capoeira e a  culinária.”

 

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp