17°C
Clear sky

Debatedores defendem rapidez na adoção da tecnologia 5G pelo Brasil

Paulo H. Carvalho/ Agência Brasília
A tecnologia 5G vai permitir a chamada ‘internet das coisas’

Debatedores realçaram os impactos positivos que a tecnologia 5G terá na sociedade e defenderam rapidez na implantação do sistema no Brasil, durante audiência pública realizada nesta terça-feira (27) na Câmara dos Deputados.

A tecnologia 5G, já adotada em alguns países, tem entre suas características a maior velocidade para transferência de dados e o maior alcance, facilitando o uso da internet em áreas afastadas e beneficiando o agronegócio, entre outros.

Sob a supervisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), os leilões da tecnologia 5G estão previstos para este ano. As frequências deverão ser adquiridas por operadoras de telecomunicações instaladas no País.

O presidente do Conselho Empresarial Brasil-China, ex-embaixador na China Luiz Augusto de Castro Neves, disse que a escolha da tecnologia 5G a ser adotada no País precisa considerar especialmente aspectos econômicos de longo prazo, relevando outras motivações, inclusive as de natureza ideológica.

“O tema em certa medida foi politizado, como sendo um fator que afetará as relações internacionais e terá impactos na segurança nacional”, avaliou Castro Neves. “É um assunto bastante complexo, mas temos totais condições de avaliar tecnicamente qual a tecnologia mais adequada para o Brasil”, concluiu.

Gustavo Sales/Câmara dos Deputados
Castro Neves: “Temos condições de avaliar qual a tecnologia mais adequada”

Entre os grandes fornecedores de tecnologia 5G, bem como de equipamentos para essa infraestrutura, cinco atuam hoje em âmbito global: Huawei (China), Ericsson (Suécia), Samsung (Coreia do Sul), Nokia (Finlândia) e Fujitsu (Japão).

Impactos

O presidente da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (Abipti), Paulo Rogério Foina, realçou a necessidade de independência em relação aos fornecedores de tecnologia, bem como o incentivo à formação de mão de obra e de desenvolvedores locais e às soluções com impacto social.

Gustavo Sales/Câmara dos Deputados 
Paulo Rogério Foina defendeu o incentivo às soluções com impacto social

O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Igor Nogueira Calvet, afirmou que, como o Brasil está hoje “na metade do caminho” das novas tecnologias, a produtividade será impulsionada. “A principal função do 5G não é conectar pessoas, mas conectar coisas, e o potencial é grande”, disse.

Nessa mesma linha, o vice-diretor da Área de Telecomunicações da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Aluizio Bretas Byrro, disse que a tecnologia 5G deverá influenciar atividades em diversas áreas, como saúde, educação, trabalho e mobilidade, com ganhos para a qualidade de vida.

Debates

Desde dezembro do ano passado, a implantação da tecnologia 5G no Brasil está sendo analisada por um grupo de trabalho na Câmara coordenado pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC). Ela propôs a audiência pública desta tarde, que teve a deputada Luisa Canziani (PTB-PR) como mediadora do debate.

Participaram da videoconferência os deputados Vitor Lippi (PSDB-SP) e Arnaldo Jardim (Cidadania-SP). Para Lippi, os leilões 5G deveriam ocorrer o mais rapidamente possível. Os certames estão sob análise do Tribunal de Contas da União (TCU).

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp