22°C
Clear sky

Decreto institui o Banco Nacional de Perfis Balísticos

Um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro institui o Banco Nacional de Perfis Balísticos, o Sistema Nacional de Análise Balística e o comitê gestor do sistema, vinculados ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. A norma regulamenta um dispositivo que estava previsto no Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/2003). O novo decreto será publicado na edição de sexta-feira (4) do Diário Oficial da União. 

O Banco Nacional de Perfis Balísticos será uma plataforma destinada ao cadastramento de armas de fogo e armazenamento de características de classe individualizadoras de projéteis e de estojos de munições deflagrados por arma de fogo relacionados a crimes. Esses dados vão subsidiar investigações criminais em todo o país. 

O decreto também estabelece o Sistema Nacional de Análise Balística, com o objetivo permitir o compartilhamento e a comparação de perfis balísticos constantes do Banco Nacional de Perfis Balísticos. Os estados e o Distrito Federal poderão aderir ao Sistema Nacional de Análise Balística por meio de acordo de cooperação técnica celebrado entre o ente federativo e o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A instituição do Comitê Gestor do Sistema Nacional de Análise Balística tem o objetivo de promover a padronização de procedimentos e de técnicas de coleta de análise de perfis balísticos; o armazenamento e a manutenção dos dados balísticos nos bancos que compõem o Sistema; a padronização das atividades de capacitação, treinamento e produção de conhecimento científico na área de balística forense. Os detalhes sobre a composição deste comitê não foram informados. 

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a principal finalidade da constituição do Banco Nacional de Perfis Balísticos é o combate à criminalidade violenta, “considerando que cerca de 70% dos homicídios são cometidos com uso de armas de fogo, sendo os vestígios balísticos fundamentais para a elucidação desses crimes”. Ainda de acordo com a pasta, a implementação dessa rede nacional possibilitará intercâmbio de informações entre os entes federativos, resultando em melhoras na investigação de autoria de crimes cometidos com uso de arma de fogo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp