18°C
Scattered clouds

Educação SP apresenta itinerários formativos para o Novo Ensino Médio

Secretaria da Educação do Estado (Seduc-SP) confirma o catálogo de itinerários formativos do aprofundamento curricular do Novo Ensino Médio. A apresentação da proposta, que aproxima os estudantes das transformações da sociedade e do mercado de trabalho, por meio de um currículo mais flexível, foi realizada pelo secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares, e Caetano Siqueira, coordenador pedagógico da pasta, via transmissão pelo canal Gestão do Centro de Mídias SP (CMSP).

Composto por duas partes, Formação Geral Básica e Itinerários Formativos, o Novo Ensino Médio considera, em especial, três frentes: o desenvolvimento do protagonismo e do Projeto de Vida dos estudantes, a valorização da aprendizagem com a ampliação da carga horária de estudos e a garantia de uma formação básica comum a todos os estudantes, acrescida da oportunidade de escolha no aprofundamento curricular. A primeira série deste ano já vivencia o novo modelo. 

Os itinerários formativos serão ofertados pelas instituições e redes de ensino para possibilitar ao estudante escolher, conforme interesse individual, aprofundar conhecimentos em uma ou mais áreas de conhecimento, como, por exemplo, tecnologia, meio ambiente e relações sociais. “O objetivo da proposta é preparar nossos jovens para o prosseguimento dos estudos e, consequentemente, ao mercado de trabalho, seja através da formação técnica ou profissional”, afirmou o secretário Rossieli. 

A implementação dos itinerários formativos nas escolas estaduais passa pelos três componentes curriculares propostos pelo Inova Educação (Projeto de Vida, Eletivas, Tecnologia e Inovação) e pelo aprofundamento curricular – apenas na segunda e terceira séries. Este item é composto por quatro opções nas áreas de conhecimento (Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza) e seis opções de áreas integradas (Linguagens e Matemática, Linguagens e Ciências Humanas, Linguagens e Ciências da Natureza, Matemática e Ciências Humanas, Matemática e Ciências da Natureza, além de Ciências Humanas e Ciências da Natureza). O estudante ainda poderá optar pela formação técnica e profissional. 

“Ação humana e suas consequências”, “Tradições e heranças culturais”, “A tecnologia nas narrativas das relações sociais”, “Compromissos com o Patrimônio cultural e ambiental”, “Como se tornar um resolvedor de problemas?” e “Com quantas estratégias chegamos a uma solução?” são alguns exemplos de aprofundamento, que variam conforme as áreas de conhecimento e áreas integradas definidas. 

Escuta realizada junto aos estudantes, neste ano, apontou que mais de 80% demonstraram interesse em duas áreas do conhecimento. Com 53,4%, a Formação Profissional foi o itinerário formativo mais citado. Quase 60% deles justificaram a escolha em razão do ingresso do mundo do trabalho. “Estamos falando de uma das transformações mais importantes, que é dar outras opções para os nossos estudantes, para que eles possam querer aprender o que é fundamental, essencial, aquilo de toda base nacional comum curricular. É através da competência socioemocional, da motivação, que vamos conseguir engajar mais estudantes”, complementou Rossieli. 

Por sua vez, Caetano Siqueira destacou a necessidade de flexibilizar o aprendizado na rotina escolar. “Desejamos um Ensino Médio menos rígido e mais flexível, voltado ao projeto de vida individual e que contribua ainda mais no caminho escolhido para a sequência da vida”, comentou o coordenador. 

Carga horária 

Na proposta, a divisão de 1.050 horas ocorre desta forma:  

1 série: 900 horas de formação geral básica e 150 horas para os itinerários formativos (Inova Educação) 

2ª série: 600 horas de formação geral básica e 450 horas de itinerários formativos (300 horas de aprofundamento curricular + 150 horas do Inova Educação) 

3ª série: 300 horas de formação geral básica e 750 horas de itinerários formativos (600 horas de aprofundamento curricular + 150 horas do Inova Educação) 

Estudantes devem manifestar interesse via SED 

Na ocasião, também será lançado o formulário no site da Secretaria Escolar Digital (SED) para que os estudantes manifestem interesse nos itinerários. O formulário estará disponível até 8 de julho. A partir dessas informações, as escolas irão definir quais itinerários serão disponibilizados para os estudantes no momento da rematrícula para a 2º série. 

“Após apresentarmos os itinerários formativos, vamos detalhar, também via online, através do CMSP, cada uma das opções no decorrer desta semana. A participação dos estudantes é muito importante para garantir que a escola tome uma decisão de quais itinerários irá ofertar alinhada com os desejos deles. Na prática, os aprofundamentos a serem realizados a partir de 2022 serão escolhidos pelos alunos da primeira série deste ano”, disse Gustavo Mendonça, gestor do Novo Ensino Médio. 

O Estado de São Paulo é o primeiro do Brasil a implementar o Novo Ensino Médio em todas as escolas da rede. A implementação do novo currículo do Ensino Médio começou no ano letivo de 2021 para os mais de 450 mil alunos matriculados na 1ª série do ensino médio em mais de 3,6 mil escolas estaduais de São Paulo.

O post Educação SP apresenta itinerários formativos para o Novo Ensino Médio apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp