21°C
Overcast clouds

Em Aparecida, 93% dos óbitos por complicações da covid-19 são de pessoas não imunizadas

De 19 de janeiro a 12 de setembro de 2021, a SMS administrou 525.688 doses de vacina contra a covid-19 na cidade

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Aparecida de Goiânia, de 1º de fevereiro a 25 de agosto de 2021, a cidade registrou 945 óbitos em decorrência da covid-19. Desse total, 876 foram entre moradores que não haviam completado o esquema vacinal há mais de 14 dias, prazo previsto para as pessoas vacinadas desenvolverem a imunidade contra a doença. Ou seja, 93% dos óbitos ocorridos nesse período foram entre os não imunizados.

Já entre aqueles que estavam vacinados com duas doses ou dose única há mais de 14 dias, 69 foram à óbito. O número representa 7% do total de mortes ocorridas de fevereiro a agosto. “Esse percentual demonstra que a vacinação é eficaz e salva vidas. Desde que iniciamos a Campanha, em 19 de janeiro, mais de 90% das mortes por covid foram de pessoas que não quiseram ou não tiveram oportunidade e nem tempo para serem imunizadas”, afirma o secretário Municipal de Saúde, Alessandro Magalhães.

Prevalência de óbitos entre os idosos

A diretora de Avaliação de Políticas de Saúde da SMS, Érika Lopes, também alerta para um dado importante do levantamento realizado: “Dos 69 óbitos ocorridos entre os totalmente imunizados, 66 referem-se a idosos”. Ao estratificar os dados, elA explica que 55 mortes foram de pessoas com mais de 70 anos de idade e outros 11 casos de falecimento foram de pessoas de 60 a 69 anos. “Registramos ainda 2 óbitos na faixa etária de 50 a 59 anos e 1 óbito na de 40 a 49 anos”, detalha.

Sobre a prevenção de óbitos nessa faixa etária, Érika Lopes explica que o Ministério da Saúde, após analisar estudos clínicos e dados de hospitalização por covid, já identificou a necessidade de adequar o esquema vacinal das pessoas que têm elevado risco de complicações e óbitos pela doença: “Com isso, já iniciamos a aplicação da dose de reforço em pessoas com mais de 70 anos e imunossuprimidos”

Variantes identificadas nos óbitos

Para entender com quais variantes do coronavírus os moradores totalmente imunizados que foram à óbito se infectaram, a SMS realizou o sequenciamento genômico de 52 amostras de RT-PCR desses pacientes. O número corresponde a 75% do total. Segundo a análise realizada, 51 contaminações foram linhagens da variante gamma e uma da variante delta. De forma detalhada, 32 óbitos referem-se à linhagem P.1, 14 deles à P.1.7 e três à P.1.2. As linhagens P.1.3, P.1.11 e B.1.617.2 foram responsáveis por um óbito cada.

Avanço da Vacinação

De 19 de janeiro a 12 de setembro de 2021, a SMS administrou 525.688 doses de vacina contra a covid-19 na cidade. 346.461 delas foram destinadas à primeira aplicação e 179.100 foram doses de reforço. Assim, 82% da população adulta da cidade, estimada em 422.666 habitantes, já recebeu ao menos a primeira dose e 42% já completou o esquema vacinal. Para os cálculos, a Secretaria utiliza dados do Instituto Brasileira de Geografia e Estatística.

Fonte: Secom

Foto: Enio Medeiros

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp