25°C
Clear sky

Escolas de samba do Rio assinam contrato para 4 carnavais até 2025

O presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Perlingeiro, anunciou que assinou hoje (8) com a presidente da Riotur, Daniela Maia, contrato para a realização do carnaval nos próximos quatro anos na Passarela do Samba da Marquês de Sapucaí. 

Pelo calendário, as escolas da Liesa desfilarão no domingo (27) e segunda-feira (28) de fevereiro de 2022. Este ano, não houve carnaval no Rio em decorrência das medidas de restrição impostas pela pandemia de covid-19.

Ele confirmou que a Cidade do Samba, onde ficam instalados os barracões das escolas de samba do Grupo Especial, ganharão uma unidade do Corpo de Bombeiros para dar segurança aos barracões, que usam materiais de fácil combustão para a confecção de carros alegóricos, como tinta, resina, solventes, cola e tecidos, que são altamente inflamáveis. 

Disse, ainda, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e o prefeito Eduardo Paes já concordaram com a medida. A unidade vai servir para atender os bairros da Praça Mauá, Gamboa, Santo e Cristo, na região portuária, onde ficam o Museu do Amanhã, Roda Gigante, AquaRio e a Cidade do Samba, pontos turísticos da cidade.

O presidente da Liesa disse também à Agência Brasil que a Cidade do Samba vai passar por uma grande revitalização para atender aos foliões e turistas, com mais conforto e comodidade em suas dependências.

Interdição desde janeiro

A  Cidade do Samba está interditada – por decisão da Justiça – desde 11 de janeiro deste ano.  A medida é válida até que as instalações sejam reestruturadas de forma a minimizar os riscos de incêndio.  A ação judicial da Terceira Câmara Cível atendeu  pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cidadania da Capital.

Na ação, o MPRJ informou que vistorias realizadas pelo Corpo de Bombeiros em diferentes anos “ identificaram não só irregularidades no estado das instalações, como também a ausência de plano de controle e prevenção contra incêndios”.

 Na decisão, o juízo da Terceira Câmara Cível escreveu que “a farta documentação anexada aos autos demonstra o descumprimento das determinações para implementação de plano de prevenção e controle de incêndios na Cidade do Samba. Além disso, eventual demora no julgamento do feito prolongará a situação de risco a que estão expostos não só os trabalhadores, como todas as pessoas que frequentam o local.”

Perlingeiro afirmou, ainda, que as obras determinadas pela Justiça já foram cumpridas. O Corpo de Bombeiros  fez a vistoria da Cidade do Samba e a prefeitura do Rio assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Corpo de Bombeiros. Falta apenas um desembargador da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça liberar o imóvel, após receber o laudo do Corpo de Bombeiros, informando que as obras já foram realizadas nos barracões das escolas de samba da Liga Especial.

A assinatura do acordo com a prefeitura para os quatro carnavais é algo histórico e que irá até o ano de 2025, informou o dirigente.

Para a final dos sambas-enredo, ele disse que vai fazer uma live [transmissão ao vivo pela internet] com uma grande festa. Cada escola apresentará três sambas e um deles será escolhido para representar a agremiação no carnaval de 2022.

O diretor de marketing da Liesa, Gabriel Oliveira David, também anunciou, em uma de suas redes sociais, que o acordo  garante a realização dos desfiles em 2022, 2023, 2024 e 2025. “Contrato devidamente assinado entre a Liesa, a prefeitura do Rio e a Riotur! Mais do que isso, pela primeira vez na história temos a confirmação dos próximos quatro carnavais. Salve o samba”, finalizou.

 

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp