16°C
Clear sky

Executivo veta parcialmente projeto que permite pagamento de servidores em qualquer instituição financeira

A Governadoria do Estado encaminhou, na última  semana, à Assembleia Legislativa o processo nº 10134/22, que veta os artigos 2º e 3º do processo legislativo nº 2166/22, também enviado por aquele Poder.
Como lembra o Executivo, o projeto original pretendia permitir que os pagamentos a serem realizados pelos órgãos e pelas entidades da administração direta, autárquica, fundacional e fundos especiais do Poder Executivo, por meio de crédito em conta corrente, possam ser feitos em qualquer instituição financeira em que o favorecido seja correntista.
Na justificativa do veto, a Governadoria afirmou ter ouvido a Secretaria de Estado da Economia e a Secretaria de Estado da Administração para vetar a matéria. Segundo ela, as pastas recomendaram o veto aos artigos 2º e 3º do autógrafo, por ilegalidades dos artigos que proíbem devedores de créditos tributários de transacionar com o poder público estadual. Vale ressaltar que os artigos vetados foram acrescentados no projeto original, por emenda apresentada pelo relator, deputado Francisco Oliveira  (MDB). 
O processo encontra-se em tramitação na  Comissão de Constituição, Justiça e Redação, onde foi relatado pelo deputado Chico KGL (UB), que se manifestou pela derrubada do veto. Em seu relatório, o  salienta que, em síntese, esses artigos acréscidos, dispensam parcialmente os requisitos de regularidade fiscal e previdenciária, para contratação e fruição de beneficio ou incentivo fiscal ou creditícioconcedido por lei estadual. 

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp