23°C
Clear sky

Fapeg lança centro de pesquisa em bioinsumos em Morrinhos

Goiás dá os primeiros passos para abrigar o maior ecossistema de inovação do Brasil na área de bioinsumos e assumir o papel de liderança no setor, que promete revolucionar a produção de alimentos. Nesta quinta-feira, 23, a partir das 15 horas, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), fará o lançamento oficial do Centro de Excelência em Bioinsumos (Cebio), no Instituto Federal Goiano Campus Morrinhos, instituição que sediará uma das três Unidades de Referência em Bioinsumos (URBs) previstas, a de Controle de Doenças de Plantas.

O Cebio é uma ação ligada ao Programa Estadual de Bioinsumos, proposto pela Seapa no contexto do Programa Nacional de Bioinsumos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e conta com investimentos da Fapeg da ordem de R$ 8.429.750,61 para sua implantação. O Centro de Excelência em Bioinsumos será coordenado pelo Instituto Federal Goiano, com a participação de diversas instituições de pesquisa do Estado de Goiás, como a Universidade Estadual de Goiás (UEG), Universidade Federal de Catalão (UFCat) e Universidade Federal de Goiás (UFG) e ainda a Embrapa, Universidade de Brasília (UnB) e outros parceiros da iniciativa privada.

O Centro de Excelência nasce com a missão de impulsionar o desenvolvimento econômico, social e ambiental, a partir da geração de inovações e adoção de tecnologias em bioinsumos para o setor agropecuário do Estado de Goiás. O Centro será composto por três Unidades de Referência em Bioinsumos (URBs) onde serão realizadas as pesquisas e a inovação em bioinsumos: URB Promotores do crescimento de plantas (Rio Verde); URB Controle biológico de pragas agrícolas (Urutaí); e URB Controle de doenças de plantas (Morrinhos); além de Unidades de Transferência de Tecnologia (UTTs) nos municípios de Iporá, Catalão, Ipameri, Hidrolândia, Goiânia, Anápolis, Cristalina, Ceres, Posse e Campos Belos. As UTTs serão responsáveis pela prospecção de demandas e prospecção tecnológica; a disponibilização de bioinsumos; o mapeamento de parcerias estratégicas; a busca ativa por recursos; a formação de recursos humanos; a realização de dias de campos em unidades demonstrativas e ações de empreendedorismo e inovação.

Menos produtos químicos, mais economia e maior sustentabilidade

Enquanto o campo, as indústrias e a sociedade pressionam por tecnologias alternativas para a redução de custos de produção na agricultura e pela diminuição do uso de produtos agroquímicos nas lavouras, a academia assume o desafio das pesquisas científicas avançadas e estratégicas para apontar soluções inovadoras para produções sustentáveis e de qualidade. Neste cenário, entram os bioinsumos, ou os insumos biológicos. O Cebio será responsável pelo desenvolvimento de pesquisas com vistas à prospecção de novos agentes de controle biológico e promoção de crescimento, desenvolvimento de biofertilizantes, desenvolvimento de novos produtos e processos, além do auxílio aos produtores na melhor utilização dos bioinsumos em suas propriedades rurais.

Entregas

Pelo projeto, várias entregas serão realizadas de 2022 a 2033, dentre elas a ampliação de coleções de micro-organismos de interesse biotecnológico nativos do Cerrado;  a otimização de biofábricas para utilização “on farm”; o treinamento e suporte técnico aos agricultores em todas as etapas do processo; a formação de hubs na cadeia de bioinsumos em Goiás; a implantação de laboratórios de análise e certificação da qualidade de bioinsumos; formação de startups e novas empresas; aumento da produtividade e sanidade das culturas com redução dos custos de produção; controle da qualidade da produção dos bioinsumos segundo a legislação; bioprospecção de agentes de biocontrole com reconhecida adaptabilidade regional; dentre outras.

Bioinsumos

Segundo a Embrapa, os insumos biológicos são os produtos ou processos agroindustriais desenvolvidos a partir de enzimas, extratos (de plantas ou de micro-organismos), micro-organismos, macro-organismos (invertebrados), metabólitos secundários e feromônios, destinados ao controle biológico. Esses insumos são também os ativos voltados à nutrição, os promotores de crescimento de plantas, os mitigadores de estresses bióticos e abióticos e os substitutivos de antibióticos.

O post Fapeg lança centro de pesquisa em bioinsumos em Morrinhos apareceu primeiro em Agência Cora Coralina de Notícias.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp