34°C
Clear sky

FAPESP adere ao Programa Centelha, uma iniciativa de apoio a jovens empreendedores

A FAPESP aderiu à 2ª edição do Programa Centelha, que tem o objetivo de apoiar a geração de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura do empreendedorismo entre jovens de todo o país.

A iniciativa, que está sendo implementada em 26 Estados, foi criada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI. A análise das propostas submetidas ao Programa Centelha FAPESP será realizada por avaliadores indicados pela Fundação.

O edital para a seleção de propostas será lançado amanhã (14/09), às 10 horas. Participarão do evento, Carlos Américo Pacheco, diretor-presidente da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), e Luiz Eugênio Mello, diretor científico da Fundação; Marcelo Bortolini, diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, e Marcelo Camargo, superintendente da área de Pesquisa Aplicada e Desenvolvimento Tecnológico, ambos da Finep; e Paulo Cesar Rezende de Carvalho Alvim, secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI. A transmissão será feita pelo canal da Agência FAPESP no YouTube.

“A adesão ao Centelha permitirá que a FAPESP ofereça aos jovens empreendedores a oportunidade de desenvolver uma ideia inovadora, testar o seu potencial de mercado e transformar boas ideias em produto”, afirma Mello.

Na etapa de seleção, os empreendedores participantes passarão por três fases. A fase 1 é a da submissão de ideias inovadoras, a fase 2 é a de construção de um Projeto de Empreendimento e a fase 3 corresponde à elaboração de um Projeto de Fomento. Ao longo dessas etapas, os empreendedores receberão capacitação para aprimorar os projetos inovadores, além de suporte e feedback dos avaliadores.

Os 50 melhores projetos selecionados na fase 3 passarão à etapa de abertura da empresa e contratação do projeto, e o empreendedor passará a contar com um fomento de R$ 80 mil (divididos entre a FAPESP e a Finep) para implementar a inovação.

“Os projetos selecionados na fase 3 do Programa Centelha também poderão ser elegíveis para o Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas [PIPE], garantindo a continuidade das pesquisas”, afirma Patrícia Tedeschi, gerente de Pesquisa para Inovação da Fundação.

As propostas ao Centelha devem ser apresentadas por pessoas físicas, maiores de 18 anos. Os proponentes não precisam necessariamente ter empresa constituída, mas deverão constituí-la se a proposta for selecionada. Empreendedores vinculados a microempresas ou empresas de pequeno porte também poderão submeter ideias à análise do Centelha, desde que ela tenha sido constituída em até 12 meses antes da publicação da chamada de propostas.

“A expectativa da FAPESP é que o edital Centelha mobilize, principalmente, jovens empreendedores, estudantes de graduação e pós-graduação das universidades paulistas, atendendo a uma demanda não alcançada pelo PIPE”, sublinha Tedeschi.

A apresentação das ideias para a Fase 1 do programa poderá ser feita no portal do Programa Centelha do Estado de São Paulo. O empreendedor deverá fazer um cadastro e apresentar a descrição do problema, a solução proposta, os diferenciais da solução e a equipe empreendedora. Também poderá apresentar um vídeo explicando sua ideia.

O post FAPESP adere ao Programa Centelha, uma iniciativa de apoio a jovens empreendedores apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp