28°C
Scattered clouds

FAPESP, GSK e Butantan renovam parceria para descoberta de novos medicamentos

A FAPESP, a farmacêutica GSK e o Instituto Butantan anunciaram a renovação – por mais cinco anos – do projeto de fomento à pesquisa científica realizado por meio do Centro de Excelência para Descoberta de Alvos Moleculares (CENTD). Criado em 2015, o CENTD tem por objetivo estimular estudos para descoberta de novos medicamentos no Brasil.

A primeira fase do CENTD (2015-2020) – um dos Centros de Pesquisa em Engenharia (CPEs) constituídos pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) em parceria com empresas, universidade e instituições de pesquisa de São Paulo – teve como foco central identificar novos alvos terapêuticos envolvidos em doenças imunoinflamatórias, como artrite reumatoide e outras condições degenerativas. A segunda fase, que acontece com a renovação da parceria (2021-2026), focará na validação de alvos moleculares identificados na primeira fase e de novos alvos que forem eleitos nas próximas etapas dos estudos.

“De forma inovadora, o CENTD utiliza venenos de animais para a elucidação de mecanismos moleculares envolvidos nas doenças, bem como para descoberta de novos alvos moleculares”, afirma Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, coordenadora do CENTD e diretora do Centro de Desenvolvimento e Inovação do Instituto Butantan.

Esta nova fase do projeto conta com um aporte total de R$ 15 milhões, sendo R$ 7,5 milhões investidos pela farmacêutica GSK e R$ 7,5 milhões oriundos da FAPESP, além do apoio de infraestrutura e recursos humanos do Instituto Butantan.

“A inovação está no DNA da GSK e investir na melhoria contínua da ciência no Brasil é parte fundamental do nosso compromisso como empresa de saúde. A renovação da parceria do Trust in Science e Butantan, por meio do CENTD, está alinhada com os princípios de P&D [pesquisa e desenvolvimento] da companhia e utiliza o poder da genética e do sistema imunológico para impulsionar a descoberta e o desenvolvimento de medicamentos que promovam qualidade de vida”, afirma o diretor do Trust in Science e de P&D da GSK, Kevin P. Madauss.

Desde o seu lançamento, o CENTD publicou 45 trabalhos científicos e depositou seis patentes de medicamentos no país, além de criar plataformas tecnológicas inovadoras de identificação de novas moléculas e difundir conteúdos voltados à inovação e empreendedorismo à sociedade.

O post FAPESP, GSK e Butantan renovam parceria para descoberta de novos medicamentos apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp