26°C
Scattered clouds

Feirantes mostram que é possível promover feira segura em tempo de pandemia

Em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Goiás, Governo do Estado de Goiás e Centrais de Abastecimento (Ceasa/GO), a CNA reuniu na manhã desta sexta-feira (32) produtores de hortifrútis frescos da Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares de Aparecida de  Goiânia (Coomag) e da Associação dos Feirantes (Afag) no Ceasa de Goiânia.

A iniciativa foi mais uma ação da Confederação para ajudar os produtores rurais que estão com dificuldades para vender a produção devido à pandemia do Covid-19 e para que os alimentos cheguem mais facilmente à mesa dos consumidores.

A ideia é que comercializem seus produtos diretamente na feira e também pelo sistema de drive thru, sem manuseio dos alimentos, com embalagens apropriadas para cada tipo de produto e com a higienização adequada das máquinas de cartão.

“Vamos registrar essa primeira edição e enviar o material e um roteiro para os estados porque a Feira Segura servirá como modelo para orientar os sindicatos e produtores rurais sobre a melhor maneira de realizar esses eventos nos municípios cumprindo todas as normas de segurança sanitária”, afirmou o coordenador de Inovação do Sistema CNA/Senar, Matheus Ferreira.

Além de servir como modelo para os demais estados, a feira segura vai apoiar principalmente os pequenos e médios produtores, que foram os mais afetados pela crise. “Estamos mostrando que é possível trabalharmos, oferecendo segurança aos nosso clientes e ao mesmo tempo garantindo o sustento das famílias dos nossos feirantes,” ressaltou a presidente da Coomag, Camila Rosa.

 

Feiras livres de hortifrutigranjeiros podem voltar a funcionar

   O governador Ronaldo Caiado autorizou, por meio do Decreto nº 9.645, de 3 de abril de 2020 – com alterações em relação ao Decreto 9.633, de 13 de março de 2020 -, o retorno da realização de feiras livres de hortifrutigranjeiros, desde que sigam às orientações previstas na Portaria 076/2020, publicada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

A portaria prevê que as feiras livres de hortifrutigranjeiros devem adotar boas práticas de operação e comercialização, padronizadas pela Seapa e que integram um manual que foi referenciado através de orientações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

BOAS PRÁTICAS

Uma das principais precauções a serem tomadas neste momento é a higienização frequente de todos os instrumentos utilizados durante a comercialização dos alimentos. O transporte de produtos deve ser realizado em veículos higienizados com sanitizante álcool na concentração 70% ou soluções de água sanitária (10 litros de água para 200 ml de água sanitária) e, durante o trajeto, as janelas devem ser mantidas abertas para circulação de ar. Os balcões, balanças e utensílios também devem ser desinfetados com solução adequada.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp