22°C
Overcast clouds

FNDE libera recursos remanescentes para programa Projovem

Estados, municípios e o Distrito Federal já podem aderir à edição 2021 do Programa Nacional de Inclusão de Jovens – Projovem, nas modalidades Urbano e Campo – Saberes da Terra. Para este ano, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) está liberando os recursos remanescentes que sobraram de edições anteriores. 

“Foi publicada a Resolução número 13, que estabelece normas e procedimentos para utilização pelos entes de recursos financeiros que já estão disponíveis em conta. Os recursos foram transferidos aos entes em outros exercícios e por algum motivo eles não conseguiram executar. A resolução não trata de novos repasses e sim trata de oportunizar a execução de recursos financeiros que já estão disponíveis na conta dos entes”, explica André Luis de Jesus Fernandes, coordenador-geral de Bolsas e Auxílios do FNDE.

Para a adesão, é preciso que as Secretarias de Educação dos estados ou municípios contem com saldo remanescente do programa no valor superior a R$ 82.900, para a modalidade Urbano, e R$ 87.088 para a modalidade Campo. 

O Projovem é destinado a jovens com 18 a 29 anos que saibam ler e escrever, mas não tenham concluído o ensino fundamental. 

“O Projovem tem como objetivo a reintegração dos jovens ao processo educacional, bem como elevar a sua escolaridade e promover a formação cidadã e a qualificação profissional”, destaca André Luis de Jesus Fernandes. Os cursos têm duração de 18 meses.

O programa atende prioritariamente jovens que moram em regiões com maiores índices de violência contra a juventude negra, integrantes do Plano Juventude Viva e em regiões impactadas pelas grandes obras do Governo Federal. Os catadores de resíduos sólidos e egressos do Programa Brasil Alfabetizado (PBA) e mulheres em sistemas prisionais também são atendidos pelo programa.

Como aderir

Para aderir ao Projovem, as secretarias de Educação dos estados e do Distrito Federal e prefeituras dos municípios precisam acessar o módulo do programa no Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec), no endereço simec.mec.gov.br, preencher termo de adesão e elaborar um Plano de Implementação.

Os recursos podem ser utilizados para o custeio de despesas, como pagamento de profissionais contratados para atuarem no programa e aquisição de alimentos para fornecer lanche ou refeição aos jovens matriculados no programa.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp