31°C
Few clouds

Governo Federal amplia os esforços no combate a crimes ambientais

O combate ao desmatamento ilegal é uma das prioridades do Governo Federal. Para isso, o Ministério da Justiça e Segurança Pública e o Ministério do Meio Ambiente têm trabalhado de forma conjunta e integrada com estados para prevenção, mitigação e repressão a crimes ambientais. Atualmente, 700 homens da Força Nacional e agentes da Polícia Federal atuam em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para proteger as florestas.

Em julho deste ano foi lançada a Operação Guardiões do Bioma, ação que já enfrentou mais de 17 mil incêndios florestais em 11 estados dos biomas da Amazônia, Cerrado e Pantanal, e a intenção é ampliar a operação para inibir os crimes ambientais cometidos na região amazônica.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, falou sobre a Operação Guardiões do Bioma e sobre a atuação do Governo Federal, integrada aos estados, no combate ao desmatamento ilegal e ao crime organizado.

O Governo Federal determinou que o combate ao desmatamento ilegal é uma prioridade, para isso haverá um reforço da operação Guardiões do Bioma. Como vai ser feito esse trabalho? Estão sendo planejadas medidas mais rigorosas?

Nós ampliaremos a operação Guardiões do Bioma, uma operação que foi inicialmente feita para combater os incêndios na região amazônica, no bioma do cerrado e do Pantanal, mas agora nós voltaremos essa operação para o combate aos crimes ambientais, em especial o desmatamento. Faremos também, acho que é extremamente importante, um trabalho com a Polícia Federal para que a gente possa verdadeiramente responsabilizar quem comete esses crimes e acabar com essas organizações criminosas. Isso é muito importante, não só esse trabalho preventivo, mas também um trabalho repressivo, com investigação e com responsabilização dos verdadeiros autores desses crimes.

A operação Guardiões do Bioma começou em julho deste ano, os resultados foram positivos? Qual foi o efetivo empregado?

Foram extremamente positivos. Nós sabemos que todo ano o Brasil pega fogo em determinadas épocas do ano, então assim que chegamos ao ministério já preparamos essa operação, preparamos um efetivo de bombeiros militares, de policiais militares para que pudessem atuar nessas regiões, em especial nas regiões que realmente pegam fogo todos os anos. O Governo investiu mais de R$ 60 milhões nessa operação, utilizamos aí aproximadamente 8 mil policiais, 8 mil bombeiros e policiais militares nessa operação e tivemos resultados realmente impressionantes.

Como foi a atuação?

Atuamos em mais de 17 mil focos de incêndio na região. Pudemos realmente fazer um combate preventivo e que diminuiu muito o número de queimadas e o resultado dessas queimadas nos nossos biomas.

Como o Governo Federal tem auxiliado os estados no combate ao crime organizado?

O Governo Federal se preocupa muito e entende que o combate ao crime organizado passa necessariamente pela integração das forças, pela união dos estados com o Governo Federal, e o Governo tem auxiliado de uma forma extremamente importante os estados. Já foram mais de R$2,2 bilhões descentralizados para os estados para que possam investir em tecnologia, em veículos, investir nas suas polícias. Esse recurso do Fundo Nacional ajuda muito os estados e essa é uma das principais formas que o Governo tem ajudado. O Governo também tem feito essas operações coordenadas integradas pelo Ministério da Justiça.

Como funcionam essas operações?

Hoje nós conseguimos fazer operações simultâneas no Brasil inteiro, utilizando de uma forma coordenada as 27 polícias civis, as 27 polícias militares ao mesmo tempo. Então, assim, são operações com resultados expressivos, operações que envolvem todos e trazem todos para a discussão do problema e para a execução do trabalho, isso é muito importante. Os estados têm sido muito ajudados com isso e a gente sempre ressalta que esses recursos, eles são suplementares, cada estado deve investir na sua segurança pública, cada estado cuidar das suas polícias, mas o Governo Federal vem e suplementa isso todos os anos.

Cerca de 8.556 profissionais da segurança pública atuam na operação. Com isso, já são 6.772 crimes ambientais combatidos, 3.268 ações preventivas de combate a incêndios, 1.547 multas aplicadas, 784 combates a desmatamento ilegal, 133 maquinários e 628 litros de combustíveis apreendidos.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp