22°C
Overcast clouds

Governo Federal apresenta campanha de prevenção ao uso de drogas por crianças e adolescentes

Os ministérios da Cidadania e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) assinaram acordo de cooperação técnica junto à instituição Cruz Azul para a criação da campanha Refeições em Família. A ação pretende fortalecer os laços familiares e, assim, atuar na prevenção ao uso de drogas por crianças e adolescentes.

A campanha visa fortalecer a instituição da família, no objetivo de orientar os pais e estimular o hábito de que as refeições sejam feitas em conjunto, com pais, filhos e responsáveis. Estudos científicos apontam a refeição em família como forte fator protetor e preventivo ao uso de substâncias psicoativas pelos jovens, além de reduzir a incidência de doenças como depressão e favorecer o diálogo, melhor rendimento escolar e desenvolvimento de habilidades emocionais para esse público.

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, defendeu a pauta. “A família tem que estar junta, reunida, conversando, e isso nós estamos perdendo. A modernidade e as necessidades hoje nos impõem um afastamento, portanto, a gente traz a campanha para propor esse diálogo. Eu acredito que vai dar muito certo, é uma mudança e um chamamento para sacudir a sociedade. É um momento de aprendizado, de fortalecimento”, observou.

O secretário Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas (Senapred), Quirino Cordeiro, assinou o acordo. A Senapred estará à frente da ação junto à Secretaria Nacional da Família do MMFDH. “Existe uma série de estudos mostrando que o fortalecimento dos vínculos familiares é um fator importante de proteção ao uso das drogas. Por conta disso, o Governo Federal está investindo nessa ação, na prevenção ao uso de substâncias que muito mal têm causado para a nossa sociedade”, apontou o secretário.

A instituição Cruz Azul, um dos braços da campanha, já possui outras parcerias com o Governo Federal na área de prevenção às drogas e recuperação de pessoas com dependência química, e apoio às famílias, além de compor a Federação Nacional de Comunidades Terapêuticas. “Nós cremos realmente que devemos atuar na prevenção, para que as pessoas não tenham que passar pelo trauma e todos os problemas decorrentes da dependência química. Esse resgate é uma parte do elo da família, e ele tem um valor terapêutico, educativo, afetivo de vínculos poderoso”, destacou o presidente da Cruz Azul, Rolf Hartmann.

A campanha se insere na nova Política Nacional sobre Drogas, instituída em 2019, que dita o planejamento de ações conjuntas de cuidados ao dependente químico e a seus familiares, além da promoção da abstinência e incentivo a campanhas educativas contra as drogas.

 

Com informações do Ministério da Cidadania

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp