29°C
Overcast clouds

Guia auxilia professores com estratégias voltadas ao ensino híbrido

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) lançou neste mês o ‘Guia Ensino Híbrido’, com sugestões para o atendimento de estudantes em regime de revezamento de aulas e atividades presencias e mediadas por tecnologia. O desenvolvimento deste material também contou com o apoio técnico da Associação Parceiros da Educação.

O ‘Guia Ensino Híbrido’ apresenta – em 4 passos – propostas e sugestões para fortalecer a interação entre professores e estudantes durante o revezamento e, formas de como o diretor e professor coordenador podem apoiar o professor em classe a planejar e implementar sua aula utilizando os instrumentos já disponibilizados pela Seduc-SP, como o Centro de Mídias SP (CMSP) e material Aprender Sempre, por exemplo.

“Considerando papel do professor como gestor da aprendizagem dos seus estudantes, é importante que ao elaborar o planejamento ele considere como será garantido o aprendizado previsto, tanto para os estudantes que estão com ele presencialmente, como para os estudantes que estão remotos. Então ao planejar a aula, diferente de antes, o professor precisa preparar diferentes formas de chegar aos estudantes e diferentes atividades, isto considerando a conectividade, a acessibilidade necessária, e as necessidade e desempenho individuas de cada aluno. O Guia traz justamente uma orientação para que os diretores e professores coordenadores apoiem o professor da sala de aula nessa complexidade de planejamento”, explicou Raph Gomes da Associação Parceiros da Educação.

Este é o primeiro documento do país que trata com detalhamento sugestões de passo a passo para apoiar o professor no planejamento das atividades presenciais e remotas que ocorrem em revezamento. O uso do material, apesar de não obrigatório, serve como um caminho para que as equipes pedagógicas se inspirem a atuem de acordo com suas necessidades, considerando também suas experiências, práticas, histórias e seus contextos.

“O Guia tem um papel fundamental para ajudar as escolas a se organizarem neste momento. O que é mais bacana é que ele foi construído ouvindo experiências da rede e vendo como algumas escolas estão operando. Ele parte da premissa que temos múltiplas realidades na rede, então tudo que está lá são sugestões e cada um vai adaptando para a sua realidade e também contribuindo para a construção deste trabalho híbrido. Por último é importante destacar que o Centro de Mídias veio para ficar. Muitas vezes perguntam: Mas é só para a pandemia? Agora já fica claro que o CMSP também colabora com este momento híbrido e não é o seu uso não será somente durante da pandemia”, afirmou Bruna Waitman coordenadora do CMSP.

 

Confira os 4 passos apresentados no guia

Passo 1 – Definir o sequenciamento das aprendizagens (habilidades e competências) que deverão ser trabalhadas com todos os estudantes para cada período.

Passo 2 – Planejar como garantir essas aprendizagens para todos os estudantes naquele período.

Passo 3 – Organizar o cronograma de atividades do professor, com divisão clara do tempo que será destinado às atividades presenciais e remotas.

Passo 4: Alinhamento das atividades com as aulas do CMSP

O post Guia auxilia professores com estratégias voltadas ao ensino híbrido apareceu primeiro em Governo do Estado de São Paulo.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp