24°C
Clear sky

Índice de atividades turísticas avança 11,9% em junho

O Índice de Atividades Turísticas no país subiu 11,9% em junho deste ano, impulsionado, principalmente, pelo aumento na receita de empresas que atuam nos segmentos de transporte aéreo de passageiros (21,2%) e de alojamento e alimentação (8,5%), que inclui restaurantes e hotéis. É a segunda taxa positiva consecutiva no ano, demonstrando o reaquecimento do setor. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nessa quinta-feira (12/08) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Todas as 12 Unidades da Federação pesquisadas mostraram taxas positivas, com destaque para Minas Gerais (+19,7%), Ceará (+16,7%), Distrito Federal (+14,4%), Pernambuco (+13,0%) e Rio de Janeiro (+12,4%). No acumulado de maio a junho, o setor de turismo acumula um ganho de 43%.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, avalia que o resultado indica a tendência de reaquecimento da cadeia produtiva do turismo, a partir do avanço da vacinação contra a Covid-19 no país. “Atuamos desde o início da pandemia em apoio ao setor de turismo. O avanço da vacinação no país, aliado à adoção de protocolos sanitários, têm possibilitado o retorno das atividades turísticas em todo o país, movimentando a economia e gerando mais emprego e renda para a população”, destaca Machado Neto.

PMS – A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) produz mensalmente indicadores que possibilitam acompanhar o comportamento do setor de serviços, no qual o turismo está incluído. São acompanhadas cinco principais atividades: serviços prestados às famílias; serviços de informação e comunicação; serviços profissionais, administrativos e complementares; transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio; e outros serviços. De forma geral, em junho, o volume de serviços no Brasil avançou 1,7% frente ao mês anterior (maio).

“Nos últimos três meses, houve um crescimento de 4,4% para o setor de serviços, o que o coloca 2,4% acima do nível pré-pandemia, ou seja, acima de fevereiro de 2020”, aponta o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo. “Em junho de 2021, o setor de serviços se posiciona no maior patamar em cinco anos”, completa.}

PROTOCOLOS – A fim de preparar o setor de turismo para a retomada das atividades de forma segura e responsável, ainda no ano passado, o Ministério do Turismo lançou o Selo Turismo Responsável, Limpo e Seguro. Trata-se de uma sinalização visual que identifica estabelecimentos e guias de turismo que assumiram, declaradamente, o compromisso de adotar protocolos de biossegurança elaborados pela Pasta. E, desta forma, proteger turistas e trabalhadores contra a Covid-19.

Atualmente, mais de 29 mil selos já foram emitidos para 15 atividades turísticas, como meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, cafeterias, bares, centros de convenções, feiras, exposições e guias de turismo, dentre outros. Cada segmento possui um protocolo sanitário específico. Para saber mais, acesse AQUI.

Com informações do Ministério do Turismo

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp