33°C
Few clouds

Investimentos em ferrovias é tema de reunião do Ministério da Infraestrutura com investidores em Nova Iorque

Com o objetivo de atrair investimentos privados para o setor de infraestrutura de transportes, desde a segunda-feira (4), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, apresenta o modelo brasileiro de concessões e a carteira de projetos a grupos de investidores, em Nova Iorque. A modelagem dos contratos e a redução da burocracia receberam elogios de executivos.

Na manhã desta quarta-feira (6), terceiro dia de roadshow, o destaque foi o programa de autorizações ferroviárias que reduz a burocracia para novos investimentos.

“Estamos falando com fundos, com bancos. Acabamos de sair agora de um banco e o tema das autorizações ferroviárias está na pauta. Ontem tivemos a aprovação no Senado do Marco Ferroviário que permite as autorizações e isso abre uma nova perspectiva para a infraestrutura brasileira. Já são 14 pedidos de autorização que podem representar até 5.300 quilômetros de construção e mais de R$ 80 bilhões de investimentos”, disse o ministro.

“Seguramente, com esse passo que traz segurança jurídica e coloca o Marco [Ferroviário] como algo que não vai ter mais volta, como um passo definitivo, nós teremos ainda mais pedidos de autorização. O assunto está sendo extremamente debatido, causou um interesse muito grande”, afirmou Tarcísio Gomes de Freitas.

Roadshow

Entre as oportunidades apresentadas desde a segunda-feira, os investidores demonstraram interesse pelo Programa de Autorizações Ferroviárias, Pro Trilhos, que tem a missão de reequilibrar a matriz de transporte brasileiro a partir da expansão da malha ferroviária até o índice de 40% em 2035. Um grupo manifestou interesse na modelagem de concessão dos mais de três mil quilômetros de rodovias no Paraná, entre outros.

A carteira de projetos no Brasil será apresentada a mais de 50 instituições do mercado global de investimentos no roadshow, até a sexta-feira (8). O objetivo do Governo Federal é assegurar R$ 260 bilhões em aporte privado a longo prazo para o setor de infraestrutura de transportes do Brasil até o fim de 2022.

Estão programados compromissos com investidores, executivos de instituições e fundos financeiros, além de agências de classificação de risco. Nos encontros, o ministro Tarcísio Gomes de Freitas e a equipe também dão um panorama dos resultados alcançados nos últimos anos.

“Conseguimos mostrar que aquilo que apresentamos em 2019 avançou e avançou muito nesses pouco mais de dois anos”, disse o ministro.

Carteira de negócios

Em outubro e novembro, o Governo Federal realizará mais 11 leilões: dois importantes projetos rodoviários e nove arrendamentos portuários. Está marcado para o dia 29 de outubro o maior leilão rodoviário da história com a relicitação da Via Dutra, em conjunto com a Rio-Santos, com quase R$ 15 bilhões de investimentos.

No setor portuário, está previsto para novembro o maior leilão de arrendamento com duas áreas destinadas a combustíveis no porto de Santos que receberão cerca de R$ 1 bilhão em melhorias por parte do setor privado.

O Ministério da Infraestrutura ainda trabalha para a renovação antecipada de contrato da malha ferroviária da MRS no sudeste do país, com mais R$ 16,7 bilhões a serem investidos.

O próximo ano será marcado pelos leilões de 16 aeroportos, com destaque para Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), a desestatização do Porto de Santos. E também a concessão da Ferrogrão, de Sinop (MT) a Miritituba (PA), e mais de 12 mil quilômetros de rodovias, com destaque para o anel de integração do Paraná. Um total que ultrapassa pelo menos R$ 160 bilhões de investimentos a serem contratados pelo Governo Federal, de acordo com o Ministério da Infraestrutura.

Eventos anteriores

Em 2019, o ministro Tarcísio Gomes de Freitas realizou roadshows nos Estados Unidos, Espanha, Alemanha e Inglaterra. Desde 2019, cerca de R$ 74 bilhões foram contratados para o incremento da logística nacional com as concessões de 34 aeroportos, cinco rodovias, seis ferrovias considerando concessões, renovações e investimento cruzado, 29 arrendamentos portuários, além de autorizações para 99 Terminais de Uso Privado.

 

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp