33°C
Overcast clouds

Justiça Eleitoral exclui partidos de apoio ao Avante e candidatura de Márcia Caldas se complica em Aparecida

Com a decisão da juíza, os partidos citados são obrigados a voltarem para a coligação Aparecida Com Certeza, do prefeito Gustavo Mendanha (MDB)

A juíza eleitoral, Vanessa Estrela Gertrudes acatou um pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) e decidiu pela exclusão de cinco partidos que faziam parte da coligação Aparecida Pode Mais. Com isso a campanha para prefeita de Aparecida de Goiânia encabeçada por Márcia Caldas, perde o próprio partido dela, o Avante e outras siglas como o Progressistas (PP), Social Democrático (PSD), Mobilização Nacional (PMN) e o Verde (PV).

Diante desse quadro, a candidatura de Márcia Caldas se torna inviável, mas em nota enviada a imprensa a assessora jurídica da coligação disse que vai recorrer e que “a campanha continua com força e determinação.”

   Com a decisão da juíza, os partidos citados são obrigados a voltarem para a coligação Aparecida Com Certeza, do prefeito Gustavo Mendanha (MDB), que é candidato a reeleição.

Todo imbróglio começou depois que os partidos ligados ao Avante resolveram se juntar ao PSD, partido do vice-prefeito Veter Martins, que chegou a se candidatar a prefeito da cidade, mas renunciou da disputa e Márcia Caldas foi indicada como a substituta. O Avante foi intimado a esclarecer pontos da convecção que não ficaram claros.

 Na decisão ela diz; “ Há de ser respeitada a decisão da maioria do partido, e não os atos praticados apenas pelos membros da direção municipal, os quais foram praticados ao arrepio das normas que regem o processo eleitoral”.

Foto: Divulgação

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp