15°C
Clear sky

Karlos Cabral entregou Mérito Legislativo a 209 profissionais da saúde que atuaram no combate à pandemia da covid-19

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), por iniciativa do deputado Karlos Cabral (PSB), realizou sessão solene na noite de sexta-feira, 9, para entrega do Certificado do Mérito Legislativo a 209 profissionais da saúde que atuaram e atuam na linha de frente no enfrentamento à pandemia da covid-19 em Goiás. A homenagem foi realizada de forma presencial no plenário Iris Rezende Machado do Palácio Maguito Vilela, sede do Parlamento goiano.
A solenidade foi preparada para homenagear médicos, enfermeiros, assistentes sociais, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos, técnicos de enfermagem, dentre outros profissionais da linha de frente, em especial aqueles que trabalharam nos hospitais de campanha.
A sessão foi presidida pelo propositor, deputado Karlos Cabral, que teve na mesa diretiva a companhia de: enfermeiro e conselheiro do Conselho Regional de Enfermagem de Goiás (Coren), Laysson Raphael Mendonça de Souza; conselheiro do Conselho Regional de Psicologia de Goiás (CRP), Cândido Renato Alves de Oliveira; conselheiro suplente e coordenador de relações institucionais do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 11ª região-DF/GO (Crefito-11, Júlio Carlos Peres; representante do Conselho Regional Odontologia Hospitalar (CROH), Cinthia Valentim Barbosa; assistente social e referência técnica em serviço social pela Carvalho Serviços Médicos no Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (CSMed-HMAP), Artur Moreira da Silva.
Após a abertura, os homenageados ouviram a execução do Hino Nacional Brasileiro na voz da cantora Marina Malaquias. Posteriormente, a pedido do presidente, foi apresentado um vídeo publicitário com breve histórico sobre os desafios e dificuldades enfrentados no combate à covid-19.
Em seu discurso, Cabral ressaltou a coragem e o compromisso social dos profissionais da saúde durante a pandemia. “Em primeiro lugar, parabéns a todos, guerreiros e guerreiras da linha de frente contra a covid-19 em goiás. Essa sessão solene é um gesto de homenagem para reconhecer o excelente trabalho desenvolvido por cada um vocês, que aqui também representam todos os profissionais de saúde em nosso estado”, afirmou.
O parlamentar ressaltou as consequências da pandemia e destacou a luta dos profissionais de saúde em combater um vírus silencioso e desconhecido. “Em 2020, o mundo inteiro se silenciou diante da pandemia, que ainda se encontra presente. Ruas vazias e corações aflitos numa batalha silenciosa contra um vírus destruidor. Nessa luta, os profissionais da saúde deram e dão o melhor de si, todos os dias, para cuidar de outras pessoas.”
Segundo Cabral, o contexto pandêmico evidenciou problemas que a classe trabalhadora brasileira enfrenta há anos, como a questão do desemprego e da informalidade. “O Governo Federal, inicialmente com uma postura negacionista e individualizando a responsabilidade, em uma distorção do que prega a liberdade individual, tratou de forma equivocada a pandemia, tanto em seu caráter de saúde pública quanto na questão econômica e social”, disse.
O deputado reforçou, ainda, que a pandemia escancarou para a sociedade a realidade difícil que muitos profissionais de saúde precisam encarar todos os dias. Disse que os profissionais de saúde estão dando o melhor de si há dois anos, mesmo diante de tantos desafios. Por isso, afirmou, merecem boas condições de trabalho e, infelizmente, há falta de insumos básicos e equipamentos, que agrava os riscos de contágio.
“Sem falar na negligência e falta de investimentos do Governo para conter a alta taxa de contaminação e mortalidade dos profissionais de saúde. A falta de políticas públicas adequadas dificultaram ainda mais o trabalho desses profissionais”, ponderou o parlamentar.
O ponto alto do discurso do parlamentar foi a explanação acerca da demandas da categoria que anseia por salários dignos, estabilidade profissional e plano de carreira. “Apresentei nesta Casa, um projeto que estabelece o piso salarial dos enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliar de enfermagem e parteira em Goiás. Um projeto que visa garantir a inserção de psicólogos, assistentes sociais e fonoaudiólogos na rede pública de saúde. E outro que obriga hospitais e clínicas a contratar um profissional de fisioterapia para cada dez leitos Unidade de Terapia Intensiva (UTI)”, informou Cabral.
Após a entrega dos certificados, Karlos Cabral enfatizou sua emoção em reconhecer o trabalho dos profissionais de saúde.
Ele falou da emoção por estar fazendo essa homenagem e disse que queria que os profissionais dos 246 municípios goianos estivessem presentes, o que, infelizmente, não foi possível. “Obrigado a cada um de vocês. A alegria de vocês é contagiante e isso é reflexo dos momentos felizes que vocês vivenciaram ao ver pacientes, amigos e familiares se recuperando da covid-19. Tenho certeza que foram muitas vitórias e que outras vitórias aconteçam na vida de todos.”
Homenageados
Conselheiro do CRP-GO, Cândido Renato Alves de Oliveira, que representou a presidente do CRP, Cristine Ramos Rocha, foi o escolhido para falar em nome de todos conselhos goianos. Ele ressaltou a honra de participar do ato que, de forma simbólica, reconhece a atuação exemplar dos profissionais de saúde que atuaram e atuam na linha de frente contra a covid-19 em Goiás e apresentou números impactantes acerca do processo pandêmico em Goiás.
“A pandemia, sem dúvida foi um processo de aceleração dos processos históricos da humanidade. Segundo estudos da Universidade de São Paulo (USP), 32% dos profissionais que atuaram na linha de frente apresentaram algum tipo de sofrimento mental em decorrência do estresse vivido durante a atuação profissional”, pontuou.
O homenageado destacou, ainda, a entrega dos profissionais. “Nossa entrega não se resume ao conhecimento técnico e científico. Colocamos nosso próprio corpo na guerra contra o vírus e o impacto disso, certamente, marcará toda nossa história.”
Para finalizar, Cândido parabenizou o deputado Karlos Cabral pela iniciativa. “Quero reconhecer que toda e qualquer homenagem ainda seria insuficiente para agradecer o trabalho prestado, mas que todos os conselhos aqui presentes agradecem a honraria e reconhecem o empenho de todos”, completou.
O último a discursar foi o assistente social do HMAP, Arthur Moreira da Silva, que falou em nome de todos os 209 homenageados. Para ele, o contexto pandêmico pode ser comparado com uma guerra. Ele disse que essa foi a maior pandemia do século 21. “Foram 667,849 mil vítimas da covid-19.”
Arthur fez a comparação com a guerra do Afeganistão, que durou 20 anos e vitimou 174 mil pessoas. “Em dois anos a covid-19 vitimou quase três vezes mais”, contextualizou.
Seu discurso foi marcado pela cobrança de políticas públicas para profissionais e familiares e vítimas da covid-19. “Homenagem e reconhecimento são importantes, mas precisamos também de políticas públicas para as famílias que perderam entes queridos e para os profissionais. Não podemos olhar para a saúde de maneira fragmentada. E tenho certeza que o gabinete do deputado Karlos Cabral estará sempre aberto e sensível às nossas demandas.”
O orador disse, ainda, que apesar de tudo a pandemia foi um processo de muito crescimento pessoal e profissional. “A maioria dos rostos felizes que vejo hoje aqui, eu vi chorando com a alta taxa de mortalidade nas nossas UTIs, Vi muitos cansados porque faziam plantões de 36 e 48 horas. Tivemos em Goiás, até ontem, 1.404.470 casos confirmados de covid-19, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, e 26.706 vidas perdidas. O que significa que esta categoria, hoje homenageada, salvou 1.382,733 vidas e isso está na conta de todos nós. É um legado nosso que ninguém pode tirar”, encerrou.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp