27°C
Clear sky

Londrina tem demonstração do potencial do uso da internet 5G no agronegócio

A internet 5G deve transformar o campo por meio da tecnologia. Com velocidade mais alta, ela vai mudar a forma como o produtor gerencia os processos. Nesta quarta-feira (12), em Londrina (PR), ocorreram novas demonstração de projetos-piloto de conectividade no agronegócio com a instalação de uma antena de transmissão 5G. É a terceira antena instalada em área rural. A iniciativa é liderada pelo Governo Federal, por meio dos ministérios das Comunicações e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou que o 5G vai conectar toda a cadeia de produção do campo. “Desde a lavoura, da plantação, para entrar no caminhão, a gente vai conectar 48 mil quilômetros de rodovias federais para se conectar com o porto, se conectar com o aeroporto. Então, todo produto vai estar conectado. Vamos ter economicidade, gastar muito menos com fertilizante. Vai ser um aumento muito grande dos ganhos com o agronegócio”, disse. 

Segundo a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, a inovação será importantíssima para o agro brasileiro. “Isso vai revolucionar o agro brasileiro”, destacou. “Vamos poder democratizar a tecnologia e inovação para todos os estados brasileiros”, completou a ministra da Agricultura.

Em Londrina, a Nokia, a operadora Sercomtel e a Embrapa Soja participaram da homologação do sinal para uso experimental, a fim de definir parâmetros técnicos à instalação antes da disponibilização do sinal.

Demonstrações do 5G no agronegócio

O chamado Gado Digital foi uma das demonstrações do uso da tecnologia no campo ocorrida durante o evento em Londrina. Uma espécie de brinco colocado na orelha do gado possibilita a rastreabilidade e controle, via internet. Por meio de um óculos de realidade mista, o criador consegue ver os dados do animal e foi feita uma ligação para assistência veterinária remota.

No agronegócio, o 5G ainda poderá ser usado em inteligência artificial em tratores pulverizadores autônomos, drones de captação de imagem e monitoramento remoto de segurança patrimonial. Com o uso da tecnologia, os maquinários com inteligência artificial poderão se conectar a todas as etapas de produção elevando o agronegócio a novos patamares de inovação e competitividade. E facilitar o uso de aplicativos, drones e outras soluções que podem trazer benefícios ao dia a dia no campo.

As demonstrações foram realizadas durante a Vitrine de Tecnologias da Embrapa.

Projetos-piloto

Os pilotos do uso do 5G envolvem regiões urbanas específicas e áreas rurais que, normalmente, têm conectividade limitada. Os testes para o agronegócio estão sendo realizados em cidades selecionadas pela referência de suas universidades e instituições de pesquisa agropecuária. Instalações e testes de antenas com 5G já foram realizados em Rondonópolis (MT), na área do Instituto Mato-Grossense de Algodão (IMAmt) e em Sorocaba (SP), no Centro Universitário Facens.

Tecnologia 5G

A previsão é que no segundo semestre deste ano ocorra o leilão que vai definir a empresa responsável pela implantação do 5G no país, de acordo com o Ministério das Comunicações. O 5G é a tecnologia de quinta geração para redes móveis e de banda larga. É uma conexão de internet móvel mais rápida, ágil e econômica. Com um tempo curto de transmissão de dados, permite o carregamento instantâneo de vídeos em altíssimas resoluções.

Durante o discurso, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, fez um balanço sobre a inclusão da população brasileira no mundo digital. “Temos 40 milhões de pessoas no Brasil que ainda não têm internet. Eram 48,5 milhões. Conectamos 8,5 milhões de pessoas que receberam internet por meio do Wi-Fi Brasil. Conectamos mais de 10 mil escolas, mais de 1,8 mil postos de saúde, várias praças”, disse.

 

 

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp