25°C
Overcast clouds

Médico Zacharias Calil defende isolamento social e critica discurso de Bolsonaro

O médico cirurgião pediátrico e deputado federal Zacharias Calil (DEM-GO), diante da divergência de opiniões e ações do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que convocou a população a se manifestar pela volta ao trabalho, afirmou durante entrevista dar total apoio ao governador, por ele ser médico e ter o conhecimento da real situação em que o país poderá chegar caso a quarentena seja descumprida. O deputado condenou as atitudes do presidente, que vem sugerindo o isolamento vertical. “Estão fazendo uma seleção natural no país?”, questionou Zacharias em live no Facebook.

O deputado, que é cirurgião-pediátrico e faz parte da Comissão Externa do Coronavírus da Câmara dos Deputados, defendeu que seja mantido no Estado de Goiás e em todo o país o cumprimento das normas estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde sobre o isolamento social para evitar a contaminação com o novo coronavírus. “Como médico, não posso defender o oposto do que defende a medicina”, observou ele.

Divergência infeliz

Segundo Zacharias, o presidente Bolsonaro criou uma divergência infeliz com a maioria dos governadores que concordam em seguir os protocolos diante da pandemia. “Não estamos inventando a fórmula aqui em Goiás. Estamos seguindo os protocolos internacionais da OMS, do Ministério da Saúde. “Neste momento, o presidente deveria ser solidário à nação”, sublinhou.

O deputado federal disse que neste período de enfrentamento ao novo coronavírus tem atuado como médico e parlamentar para que o país siga as medidas de isolamento social para não acontecer o que aconteceu na Itália, que não se preveniu e causou um colapso no sistema de saúde, o que levou a milhares de mortes e ao caos social. “Lá, não tem nem como as pessoas enterrarem os mortos, se despedir dos ente queridos”, lamentou.

Ao exaltar o papel da imprensa, que está “alertando e mostrando de que maneira esses casos estão evoluindo no mundo inteiro”, Zacharias ressaltou que enquanto não se achatar a curva de número de contaminações, não se pode liberar a verticalização na forma de isolamento. “E não falo como político, falo como médico.”

Ele afirma que essa medida, até o momento, é a mais eficaz contra a contaminação. “Os números comprovam. E a área médica respeita as estatísticas. É simples: com períodos de isolamento maior, a incidência é menor; nos períodos menores, a incidência é maior. É questão de lógica, e isso não se discute”, destacou.

Sobre Bolsonaro

Sobre o pronunciamento do presidente Bolsonaro em rede nacional, as críticas que ele vem fazendo às medidas restritivas decretadas pelos governadores e a convocação para que a sociedade se manifeste em favor da suspensão do isolamento, o deputado Zacharias Calil afirmou que ele está agindo como sempre agiu. “É o jeito do presidente. É como ele atuou na campanha. Só que nós não estamos em campanha eleitoral. Estamos numa campanha para combater o coronavírus, para achatar a curva de crescimento. Bolsonaro tem que aceitar as condições do Ministério da Saúde”, criticou.

Do ponto de vista político, o deputado diz que o presidente fez um jogo arriscado. “Se der certo da maneira que ele pensa, ele ‘vai pra galera’, se não der certo, vai entrar num declínio muito grande.”

Foto divulgação

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp