22°C
Scattered clouds

Ministro Nefi Cordeiro pede aposentadoria após sete anos no STJ

​​Na abertura dos trabalhos da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta terça-feira (2), o ministro Nefi Cordeiro comunicou que apresentou à presidência da corte seu pedido de aposentadoria. Oriundo do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Nefi Cordeiro é ministro do STJ desde 2014 e sempre atuou na Sexta Turma e na Terceira Seção, colegiados de direito penal.

Ao anunciar sua decisão, o ministro afirmou que exerceu o melhor trabalho possível em seus 30 anos de carreira, buscando concretizar a justiça em todos os processos que teve sob sua análise. O magistrado se declarou orgulhoso e satisfeito por participar, com os demais membros do colegiado, da árdua, mas maravilhosa, busca da justiça.​​​​​​​​


Nefi Cordeiro sempre atuou nos colegiados de direito penal do STJ, ao qual chegou depois de passar pelo Ministério Público, pela Justiça de primeira instância e pelo TRF4.​Presidente da Sexta Turma, o ministro Antonio Saldanha Palheiro definiu Nefi Cordeiro como um julgador em sua excelência, dotado de competência técnica inigualável.
Conduta exem​​plar
A ministra Laurita Vaz também exaltou a capacidade técnica do colega que se aposenta e destacou sua maneira tranquila e respeitosa de tratar com outros membros do tribunal, advogados, procuradores e pessoas em geral.

O ministro Sebastião Reis Júnior agradeceu pelos anos de convivência no STJ. Segundo ele, o ministro Nefi é um exemplo de como um juiz deve agir e se comportar, e fará muita falta não apenas ao STJ e à Sexta Turma, mas à magistratura como um todo.

De acordo com o ministro Rogerio Schietti Cruz, Nefi Cordeiro demonstrou liderança e firmeza ao ocupar as presidências da Sexta Turma e da Terceira Seção. Ele também elogiou as qualidades profissionais e pessoais do colega, a quem se referiu como um exemplo de ser humano.

Equilíbrio e fi​​rmeza
Representante do Ministério Público Federal na sessão, a subprocuradora-geral da República Raquel Dodge ressaltou o empenho do ministro em exercer a justiça com equilíbrio e sensatez, e, ao mesmo tempo, com firmeza e precisão. Ela destacou o legado que Nefi Cordeiro deixa ao STJ e à Justiça como um todo.

Em nome da advocacia, Nabor Bulhões manifestou uma triste surpresa pelo anúncio da aposentadoria do ministro. Segundo ele, Nefi Cordeiro sempre teve um grande apreço pelos direitos e prerrogativas dos advogados, e, como consequência, pelos direitos e prerrogativas dos cidadãos.

Carre​ira
Natural de Curitiba, o ministro Nefi Cordeiro é mestre em direito público e doutor em direito das relações sociais pela Universidade Federal do Paraná. Antes de chegar ao STJ, foi promotor de Justiça, juiz de direito, juiz federal e membro do TRF4.

Além das atividades na magistratura, é professor universitário e autor de vários livros e estudos jurídicos.​​

– STJ – YWD 987719

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp