18°C
Clear sky

Nova diretoria do Conass toma posse nesta quarta-feira

A nova diretoria do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) tomou posse nesta quarta-feira (28), com o secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, sendo reconduzido à presidência do órgão.  

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu a atuação conjunta dos três entes federativos que compõem o Sistema Único de Saúde (SUS) no esforço de combate à pandemia, em especial da execução do Programa Nacional de Imunização (PNI). O ministro reclamou de estados que estariam participando das pactuações entre as três esferas sobre a vacinação contra a covid-19, a chamada “tripartite”, e promovido acordos distintos.

“Estados que na bipartite [articulação entre estados e municípios] modificam as regras pactuadas na tripartite. Isso tem gerado conflitos, atrasos no nosso programa de vacinação. Estou certo que nós trabalhando juntos dentro do que são os princípios básicos do SUS vamos ajudar o povo brasileiro a superar essa pandemia”, declarou o ministro. Queiroga não detalhou quais estados teriam agido desta maneira ou em quais casos.

O presidente reconduzido do Conass citou a marca de quase 400 mil mortes em função da covid-19 e se queixou das afirmações do ministro da Economia, Paulo Guedes, na reunião do Conselho de Saúde Suplementar. Guedes questionou a capacidade do SUS e disse que a vivência dos cidadãos até os 100 anos sobrecarrega o Estado brasileiro.

“Ao contrário do que pensa alguma liderança nacional, quero que todos os brasileiros vivam 100 anos com dignidade e com sistema público digno para protegê-los. Nunca foi tão importante defender a vida e o SUS em primeiro lugar como cláusula inegociável. Está mais do que provado que sem ele nossa tragédia seria ainda maior”, disse Lula.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp