31°C
Light Rain

Padre Jesus perde a batalha para a covid-19

Em nota, o governador Ronaldo Caiado lamentou a partida do religioso

Morreu na noite de ontem,11/09, o missionário redentorista, padre Jesus Flores, aos 88 anos. Internado na UTI do Hospital do Coração, em Goiânia, infelizmente ele não resistiu às complicações da Covid-19.

Um dos maiores comunicadores da história de Goiás, padre Jesus Flores se constituiu, ao longo de décadas, como referência nas análises das conjunturas políticas em nível local e nacional, sendo muito respeitado por suas opiniões sempre imparciais, lúcidas, equilibradas e com grande conhecimento dos temas avaliados.

Dedicou-se à missão religiosa com abnegação e grandes frutos. Em sua profícua e bela trajetória, protagonizou papel fundamental ao difundir a devoção ao Divino Pai Eterno, em Trindade, e à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Matriz de Campinas.

Como jornalista, sua caminhada confunde-se com a história da Rádio Difusora, ao se tornar, no decorrer dos anos, o principal âncora da emissora. Consolidou-se como ícone da análise e da difusão de informações que esclareciam ao público sobre os cenários de Goiás e do Brasil.

Na Rádio Difusora Pai Eterno, permaneceu como referencial, e foi um dos fundadores da Rede Católica de Rádio (RCR).

Goiás e o Brasil perdem uma potente voz em defesa da ética, dos direitos humanos e da vida.

Padre Jesus Flores sintetiza a biografia dos grandes homens que fizeram a diferença, ao propagar conceitos que foram fundamentais na luta por uma sociedade democrática, consubstanciada nos conceitos da paz, harmonia e bem-comum.

Foram 62 anos de efetivo sacerdócio alicerçado na Palavra de Deus. Rendemos nossa homenagem a um extraordinário líder, que moldou sua missão ancorada na fé e no amor ao próximo.

Nota

Em Nota o governador Ronaldo Caiado lamenrou a partida do religioso. ” Eu e minha esposa Gracinha Caiado elevamos nosso pensamento a Deus para que console o coração de familiares, amigos e fiéis neste momento de grande consternação e de imensa dor”, disse o documento.

Foto: Divulgação

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp