20°C
Clear sky

Participação do Brasil na Cúpula do Clima repercute entre deputados

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Sessão virtual do Plenário da Câmara dos Deputados

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na Cúpula de Líderes sobre o Clima repercutiu entre parlamentares durante a sessão plenária da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (22). A fala foi duramente criticada por integrantes da oposição, mas defendida por apoiadores do governo.

A cúpula sobre o clima é uma reunião virtual, organizada pelo governo dos Estados Unidos e com a participação de líderes de mais de 40 países. Adotando tom conciliador, Bolsonaro pediu recursos internacionais para preservação ambiental e prometeu aumentar a fiscalização. Sem citar os dados sobre desmatamento, Bolsonaro afirmou que o País é “vanguarda do enfrentamento do aquecimento global”.

A representante da Rede, deputada Joenia Wapichana (Rede-RR), criticou o discurso. Ela destacou que faz um ano da reunião ministerial em que o chefe da pasta do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que é preciso “aproveitar a pandemia para passar a boiada”. Ela denunciou o desmonte de órgãos de fiscalização ambiental pela atual gestão.

“Hoje, o Brasil tem sido visto como um problema, como parte de um problema a ser encarado. O que nós vemos são mentiras e fake news dizendo que aumentaram os recursos ao combate do desmatamento. Onde? E a fiscalização? Cadê a fiscalização? Se houvesse, isso não estaria, a todo momento, sendo denunciado”, afirmou Joenia.

A deputada Lídice da Mata (PSB-BA) apontou que os índices de desmatamento atuais são três vezes maiores do que a meta proposta em 2009 pelo Brasil na Convenção do Clima, em Copenhague (Dinamarca). “O Brasil está muito mal representado por uma posição de um presidente que insiste em mentir para a Nação e um ministro do Meio Ambiente que insiste em ficar contra a defesa do meio ambiente em nosso País”, criticou.

Defesa

O presidente da República foi defendido pelo deputado Hildo Rocha (MDB-MA), que minimizou as críticas. “Eu parabenizo o presidente pela sua fala bastante eloquente, que mostra ao mundo que o Brasil não é esse poluidor que algumas pessoas inculcam na cabeça de outras que ele é”, disse.

Em consonância com a posição do governo federal, o deputado destacou que são as indústrias dos grandes países as responsáveis pelos impactos ambientais no planeta. Em seu discurso, Bolsonaro afirmou que a maior causa do aquecimento global é a queima de combustíveis fósseis ao longo dos últimos dois séculos e que o Brasil é responsável por menos de 1% das emissões históricas de gases de efeito estufa.

Em suas redes sociais, a presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, deputada Carla Zambelli (PSL-SP), elogiou o discurso do presidente da República. Ela ressaltou que Bolsonaro reafirmou o papel de liderança do País na conservação ambiental e o compromisso em eliminar o desmatamento ilegal até 2030. “O Brasil está aberto à cooperação internacional”, destacou.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp