26°C
Overcast clouds

Petrobras registra queda de 5% na produção no 1º trimestre do ano

No primeiro trimestre de 2021, a produção média da Petrobras de óleo e líquidos de gás natural (LGN) e gás natural foi de 2,720 milhões de barris por dia. O relatório de produção e vendas divulgado hoje (27) pela estatal mostra uma queda de 5% na comparação com os primeiros três meses do ano passado. Considerando só a produção em solo brasileiro, a redução foi de 4,8%.

Levando em conta apenas óleo e LGN produzidos no país, houve uma queda de 5,3%. Individualmente, a produção nacional média de gás natural também caiu, fechando em 523 milhões de barris de óleo equivalentes por dia (boe/dia), 2,4% inferior na comparação com o primeiro trimestre de 2020.

Na comparação com o quarto trimestre de 2020, no entanto, a produção cresceu 3,1% considerando óleo, LGN e gás natural. Em nota, a estatal considerou que os resultados mostram um sólido desempenho operacional, apesar do agravamento da pandemia de covid-19. “O que motivou esse resultado foi principalmente o crescimento da produção da plataforma P-70, no campo de Atapu”, diz o texto.

Os campos do pré-sal, entre os quais se inclui o campo de Atapu, responderam por 69% da produção no período. Nos primeiros três meses do ano passado, eles produziram 63% do total. “Apesar da continuidade do cenário de contingência, temos conseguido operar com segurança e eficiência e manter um bom desempenho”, registra o relatório.

O documento aponta alguns fatores que influenciaram a queda nos volumes produzidos. Houve declínio natural da produção em 11% dos projetos da estatal que já haviam atingido o pico. Além disso, o relatório revela que os campos em terra e águas rasas tiveram produção 30,6% inferior ao primeiro trimestre de 2020. Esses campos têm sido um dos principais alvos de desinvestimentos da estatal.

Vendas

A estatal registrou uma venda média de 610 mil barris por dia de diesel no primeiro trimestre de 2021 no mercado interno, aumento de 20% na comparação anual. A Petrobras atribuiu o aumento aos ganhos de participação de mercado, devido à maior competitividade frente aos concorrentes.

Já as vendas de gasolina somaram 330 mil barris por dia, aumento de 3,8% em relação ao mesmo período em 2020. O óleo combustível também registrou alta, de 36,1%, com 41 mil barris vendidos por dia. O crescimento, segundo o relatório, reflete maiores vendas para geração de energia termelétrica.

A pandemia de covid-19 foi apontada como principal fator que influenciou a queda na comercialização de querosene de aviação (QAV). No primeiro trimestre de 2021, a companhia vendeu 112 mil barris por dia. A queda foi de 35% em relação ao mesmo período de 2020. Os impactos decorrentes da pandemia, entre elas a redução do volume de viagens áreas, começaram a ser sentidas no Brasil em março do ano passado, no final do primeiro trimestre.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp