21°C
Clear sky

Poder Executivo veta projeto que institui a remissão tributária

O Poder Executivo apresentou o projeto nº 1837/22, que veta integralmente o autógrafo de lei nº 72, de 29 de março de 2022, o qual institui a remissão tributária que especifica. A proposta foi recebida pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) e distribuída ao relator Rubens Marques (UB). A matéria teve relatório pela aprovação do veto e será votada em duas fase pelo Plenário da Casa.
A proposta oriunda do projeto nº 1301/22, de autoria do deputado Amauri Ribeiro (UB), objetiva conceder remissão para os créditos tributários e não tributários da Receita Estadual e da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), inscritos ou não inscritos, ajuizados ou não ajuizados, cujos fatos geradores tenham ocorrido até a data de publicação da pretendida lei, independentemente do valor, decorridos do transporte de gado bovino desacompanhado de nota fiscal, embora acompanhado de Guia de Trânsito Animal (GTA).
A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e a Secretaria de Estado da Economia recomendaram o veto e alegaram que a propositura, caso fosse aprovada, implicaria concessão de benefício fiscal fora dos parâmetros constitucionais e legais vigentes.
Os órgãos alegam que nos termos da Lei Complementar Federal nº 24, de 7 de janeiro de 1975, os benefícios, os incentivos e os favores fiscais ou financeiro fiscais relativos ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), serão concedidos ou revogados conforme os convênios celebrados e ratificados pelos estados e pelo Distrito Federal no âmbito do Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ). 
O texto destaca, ainda, que o Regime de Recuperação Fiscal (RRF) veda, durante a sua vigência, a concessão, a prorrogação, a renovação ou a ampliação de incentivo ou de benefício de natureza tributária da qual decorra renúncia de receita, exceto se for relativa ao ICMS mediante deliberação conjunta dos estados e do Distrito Federal no âmbito do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp