26°C
Few clouds

Polícia Civil conclui inquérito de estupro coletivo ocorrido em Águas Lindas

Se condenados, os autores podem pegar penas superiores a 10 anos de reclusão

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Águas Lindas de Goiás, concluiu nessa segunda-feira (18) inquérito que investigou crime de estupro coletivo, cometido no dia 08 deste mês, contra uma jovem de 25 anos, supostamente por cinco homens. Dois suspeitos foram indiciados e o inquérito, remetido ao Poder Judiciário ainda ontem. Se condenados, os autores podem pegar penas superiores a 10 anos de reclusão.

O inquérito foi instaurado, no dia 09 de outubro, quando três homens foram presos em flagrante. Em declarações, a vítima contou que foi convidada para uma festa, na qual fez uso de bebida alcoólica e narguilê. Ela não conhecia pessoalmente nenhum dos participantes que estavam no local e, no decorrer da festa, por volta das 4h, pediu para dormir, pois estava cansada. Perguntou a duas mulheres onde poderia dormir, as quais a levaram a um quarto e fecharam a porta. Em seguida, entrou um homem, que estava armado, começou a tirar sua própria roupa e a da vítima, forçando-a a manter conjunção carnal e outros atos libidinosos. Depois disso, ele saiu do quarto e entraram mais outros dois homens. Eles também praticaram atos libidinosos e conjunção carnal. Estes saíram e entraram mais outros dois. Após estes últimos praticarem atos sexuais com a vítima, o primeiro autor retornou ao quarto para nova satisfação da lascívia.

Na delegacia, a vítima fez o reconhecimento da maioria dos autores. Contou que os cinco homens ficavam se revezando na prática do estupro, entrando e saindo do quarto. Ao cessarem os atos, a vítima passou a procurar suas roupas, acabou encontrando as roupas do primeiro autor, sendo que a camiseta tinha inclusive seu nome escrito. A vítima colocou a camiseta do autor e posteriormente encontrou a sua, vestindo-a por cima, e então, deixa o quarto.

Dois dos autores chegaram a oferecer carona à jovem, que se negou, desvencilhando-se deles, deixando a casa e sendo socorrida por populares. A jovem foi atendida pelo Corpo de Bombeiros, encaminhada ao hospital e depois à Delegacia de Polícia, onde foi lavrado o flagrante. No inquérito, a Deam ouviu mais de 10 testemunhas, a vítima foi reinquirida e também foram ouvidos novamente dois dos suspeitos, que estão presos em Águas Lindas, sendo que o terceiro está detido em Goiânia. O inquérito foi remetido ao Judiciário com indiciamento de dois autores, não havendo, até o momento, elementos indiciários de autoria com relação aos outros três.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp