22°C
Overcast clouds

Presidente da Acirlag acompanha com cautela medidas para conter o coronavírus

O presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial da Região Leste de Aparecida de Goiânia (Acirlag), Maione Padeiro está acompanhando com muita cautela as medidas tomadas pelo Poder Público para conter a pandemia do novo coronavírus.

Decreto do Governo Estadual prevê o fechamento por 15 dias de locais que provocam aglomerações como shoppings e lojas da região da 44, escolas, clubes, shows, manifestações e muito mais, exceto supermercados e farmácias.

A medida do governo também tem impacto negativo direto na produção da indústria e bens de serviço. “Não somos contra estas ações, muito pelo contrário. Estas medidas são necessárias, já que estamos acompanhando a situação se agravar ainda mais. Entendemos que tudo isso é para o bem da coletividade e a vida deve ser preservada, mas não podemos negar que tudo isso vai trazer muita perda para nossa economia”, ressaltou o presidente da Acirlarg.

Durante entrevista ao site Giro Goiás, Maione destacou números expressivos divulgados recentemente pela Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), que aponta que setor industrial goiano registrou, no mês de janeiro de 2020, crescimento de 2,5%, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O percentual revela indicadores conjunturais da indústria acumulados nos últimos 12 meses e coloca Goiás em posição de destaque no cenário nacional.

“São números muito bons, mas teremos um reflexo lá na frente porque a nossa produção industrial deve sofrer uma queda, ainda não podemos mensurar esse prejuízo, o que também poderá impactar no PIB”, alerta Maione.

Ele defende ainda que o governo deveria compensar estas perdas para os empresários com medidas econômicas. “Esperamos que o governo possa colocar em prática um conjunto de medidas com um pacote que incluía linhas de créditos com juros acessíveis, redução da carga tributária ou até mesmo a isenção de taxas, por exemplo”, conclui.

Além da preocupação com a economia, Maione lembra da importância dos profissionais de segurança e de saúde, como médicos e enfermeiros, que estão doando suas vidas em prol dos doentes e no combate a pandemia. “Eles estão se apresentando como verdadeiros heróis nesta luta, que com certeza vamos vencer”, destacou.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp