20°C
Clear sky

Programa Consultório na Rua ganha reforço de R$ 2,8 milhões

O programa Consultório na Rua, que atende pessoas em situação de vulnerabilidade social, receberá um reforço de R$ 2,8 milhões. O recurso foi anunciado nesta sexta-feira (18) pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e ajudará a ampliar o combate à Covid-19 junto a esse grupo.

O repasse será feito de forma automática, em parcela única, pelo Fundo Nacional de Saúde aos fundos de saúde municipais e do Distrito Federal.

O Consultório na Rua é uma estratégia do Sistema Único de Saúde (SUS), lançada em 2011, que compõe a Política Nacional de Atenção Básica e atende a população em situação de rua com abordagem multiprofissional.

Nesta manhã, o ministro Marcelo Queiroga acompanhou o trabalho da equipe do Consultório na Rua na Praça da Cruz Vermelha, no Rio de Janeiro. As equipes do programa promovem as atividades de forma itinerante. E, quando necessário, desenvolvem ações em parceria com as equipes das Unidades Básicas de Saúde do território.

“É um projeto prioritário de atenção primária de levar para aqueles que mais precisam a assistência à saúde e a dignidade da pessoa humana. O Governo tem se preocupado muito com esses aspectos”, frisou Marcelo Queiroga.

Josevaldo Gonçalves perdeu o emprego e, desde o ano passado, mora nas ruas do Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira, ele foi vacinado contra a Covid-19 pelo ministro Marcelo Queiroga no posto de atendimento do Consultório na Rua montado na Praça da Cruz Vermelha. “Para nós que vivemos na rua, uma ação dessa é bem-vinda. Vamos aproveitar essa oportunidade.”

Atendimento multiprofissional

Os atendimentos do Consultório na Rua podem contar com enfermeiros, médicos, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, agentes sociais, técnicos de enfermagem, em saúde bucal, dentistas e profissionais com formação em arte e educação.

O programa tem, atualmente, 158 equipes financiadas pelo Ministério da Saúde em todo o país. Em 2020, foram feitos mais de 300 mil atendimentos. Neste ano, já ultrapassaram 110 mil e o repasse para custeio foi de mais de R$ 20 milhões.

As pessoas em situação de rua estão incluídas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 desde março. A estimativa é que 140 mil pessoas maiores de 18 anos se enquadrem nessa situação. O Ministério da Saúde incentiva que seja feita busca ativa para imunizar a população em situação de rua.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp