21°C
Clear sky

PSP desembarca em Goiás de olho em 2022

O Alemão está confirmado como presidente do diretório estadual e Ezizio Filho, vice-presidente

   Fundado em março deste ano, o Partido da Segurança Privada (PSP) acaba de confirmar sua chegada em Goiás. A sigla está presente em todos os estados brasileiros, com exceção apenas do Acre e Piauí, mas já se prepara para ter representatividade em todo o Brasil. O presidente nacional do PSP, Kelson Renato Ribeiro confirmou durante entrevista, a indicação de Wanduir José de Sousa, conhecido de instrutor Alemão, como presidente do diretório estadual e o bombeiro civil, Ezizio Alves Barbosa filho (filho do advogado Ezizio Barbosa, mas conhecido como Ezizio Filho), como vice-presidente.

 O PSP tem como bandeira principal a segurança privada patrimonial, mas não se reconhece nem como de esquerda ou direita. “Somos um partido de frente, bem diferente do que as pessoas estão acostumadas, estava mais do que na hora de mostrar a sociedade brasileira que o setor da segurança privada também pode estar na política”, defende Kelson.

   O partido ainda está em processo final de coleta de assinaturas, mas a formação do diretório em Goiás já está consolidada. Em Aparecida de Goiânia, segundo maior colégio eleitoral do Estado, o PSP já tem uma indicação para a presidência do diretório municipal. Trata-se do servidor público, Ezio Barbosa (irmão de Ezizio Filho), que deixou o Patriota para alavancar o partido na cidade. “Para nós foi uma honra poder representar o PSP aqui. É um partido novo que está crescendo, sem vícios políticos e está pronto para mostrar a que veio”, garante Ezizio Filho, que deixou o PTC para também se dedicar ao partido em Goiás.

  Sobre as eleições do ano que vem, o presidente do diretório estadual garante que o PSP tem planos grandes. “O partido poderá, sim, ter candidatura majoritária, candidatos a deputados estaduais e federais como também poderá compor com os outros partidos.  Isso tudo será discutido no momento oportuno com os dirigentes do partido”, reforça Alemão.

   As palavras dele foram confirmadas pelo presidente nacional do partido. “Já fomos sondados, sem dúvida teremos nossos candidatos, mas isso não quer dizer que não possamos conversar com A ou B, desde que esteja dentro da nossa filosofia”, arremata Kelson Ribeiro.

   Ele também deixa bem claro que o PSP “não é um partido de aluguel. “É o primeiro partido político do Brasil de categoria, queremos reafirmar nossa representatividade, não estamos a venda, e mesmo não sendo de esquerda ou direita, estamos abertos ao diálogo,” pontua Kelson.

  Com processo de finalização de coleta de assinaturas, o diretório estadual já estuda a sede do partido e prepara uma data do lançamento oficial, respeitando todos os protocolos de segurança conta a covid-19.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp