19°C
Clear sky

Residência de Darcy Ribeiro em Maricá será transformada em casa-museu

A casa do antropólogo Darcy Ribeiro, situada na Rua 119, em Cordeirinho, região litorânea de Maricá, na Região dos Lagos, vai passar por processo de revitalização, a ser iniciado nos próximos dias, para ser transformada em casa-museu e museu digital. As obras incluem um anexo no terreno ao lado, com auditório, biblioteca e cafeteria.

A previsão de entrega das obras pela Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar) é no fim deste ano. O centenário de Darcy Ribeiro será comemorado em outubro próximo.

Idealizada originalmente por Oscar Niemeyer, a construção vai receber agora projeto do arquiteto Gringo Cardia. Solenidade realizada na última sexta-feira (1º) marcou o início do projeto.

A diretoria de Economia Criativa e Sustentável da Codemar informou que o interior da casa, erguida há cerca de 30 anos, vai receber painéis digitais onde serão mostradas a vida e a obra do antropólogo, historiador, sociólogo, escritor e político, que terminou ali seu mais famoso livro O Povo Brasileiro, além de viver no local parte de seus últimos dias. Está prevista também a implantação de acessibilidade na construção e um deck (plataforma de tábuas), interligando a casa com a futura Praça da Utopia e com outra casa-museu na rua ao lado, da sambista Beth Carvalho, cujo projeto está em elaboração.

Cultura

Segundo o prefeito de Maricá, Fabiano Horta, a Casa de Darcy Ribeiro integra conjunto de ações que visam a resgatar o valor da cultura deixada por personalidades que frequentaram a cidade, como Beth Carvalho, o jornalista João Saldanha e a cantora Maysa, além do próprio antropólogo. “É muito importante deixar vivo esse legado. Aqui, vamos ter muita interatividade para atrair cada vez mais pessoas, que virão conhecer e se inspirar no seu exemplo”, afirmou Horta.

O presidente da Codemar, Olavo Noleto, disse que a revitalização da casa vai consolidar Maricá como um lugar no mundo a ser visitado. “Esse espaço vai sediar a história e o espírito desse homem, que nos deixou o legado de uma das maiores obras já escritas no Brasil. Para nós, é um grande orgulho fazer parte dessa história. Com as outras casas-museu que estão a caminho, como as de Beth Carvalho e de Maysa, Maricá vai se transformar em grande museu a céu aberto”.

Farol

O presidente do Instituto Darcy Ribeiro, José Ronaldo da Cunha, por sua vez, destacou que Maricá vai passar a ser “um farol do pensamento” de Darcy. “Aqui vai virar espaço de referência para projetar e reverberar o pensamento dele. Este será um lugar vivo, um museu para pensar o futuro e pensar o Brasil. 

Darcy Ribeiro nasceu em Montes Claros (MG), em 26 de outubro de 1922, e morreu em Brasília, DF, em 17 de fevereiro de 1997. Foi eleito em 8 de outubro de 1992 para a Cadeira nº 11 da Academia Brasileira de Letras (ABL), sucedendo a Deolindo Couto. Foi recebido em 15 de abril de 1993 pelo acadêmico Candido Mendes de Almeida.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp